O PRÓLOGO A REDE E O SER, DO LIVRO A SOCIEDADE EM REDE, DE MANUEL CASTELLS

930 palavras 4 páginas
O PRÓLOGO A REDE E O SER, DO LIVRO A SOCIEDADE EM REDE, DE MANUEL CASTELLS

CURITIBA
JULHO/2013
Nesse prólogo, Castells apresenta a metodologia de sua obra, a qual se fundamenta numa análise social contemporânea considerando sua inter-relação com o informacionalismo desenvolvido nas últimas décadas do século XX, no contexto da globalização capitalista, o qual se utiliza dessa nova ferramenta.

Foram inúmeros os acontecimentos relevantes que afetaram significantemente a sociedade no século passado. Ainda sim, não seria exagero enquadrar a revolução tecnológica ocorrida nesse período, como o fato de maior importância, já que essa revolução
…exibir mais conteúdo…
Tudo isso, somado ao fato de que existe um desenvolvimento desigual das sociedades, nos faz ter uma noção do papel que as inovações tecnológicas exerce em nosso cotidiano. O que estrutura ou determina esse papel, em partes é o próprio Estado. “Em grande parte, a tecnologia expressa a habilidade de uma sociedade para impulsionar seu domínio tecnológico por intermédio das instituições sociais, inclusive o Estado”. Um caso a exemplificar essa afirmação é o da China que, antes era tida como modelo de nação de descobertas técnicas e científicas, e tão logo passou por um período de estagnação tecnológica, com o amparo de seu próprio Estado, que estabeleceu essa retaliação. Outro exemplo de como o Estado pode influenciar na difusão e penetração de tecnologias em uma sociedade pode ser observado na França com o invento denominado MINITEL. O Minitel foi o primeiro experimento em larga escala, juntamente com o Arpanet nos EUA, introduzido pelo Estado, na década de 1980, e foi tido como um mecanismo estratégico para levar a França à sociedade da informação. O que, certa forma o fez, não obstante com inúmeras limitações, logo, por tais limitações, ficou restrito ao território francês, não se decompondo com fez a INTERNET. Apesar disso, analisando o Minitel, percebe-se que ele, como instrumento tecnológico incorporado pelos cidadãos de uma sociedade,

Relacionados