O fim do Estado Novo e a Constituição de 1946

2065 palavras 9 páginas
O Fim do Estado Novo e a Constituição de 1946

A partir de 1942, quando a posição do Brasil na II Guerra Mundial se definiu em favor das potências liberais, o que acabou por fazer com que o país se engajasse no conflito contra os regimes totalitários, as contradições nascidas com essa tomada de posição repercutiram no cenário político interno. Como explicar um com Estado com tantas características fascistas que envia seus cidadãos para lutar e morrer contra o fascismo, em defesa dos ideais antiautoritários? Mas somente essas contradições não poderia explicar a queda do Estado Novo. Muitos exigiram uma maior participação política e a volta do país a uma situação mais “legalizada”. Com as pressões, Getúlio Vargas começou a abrir um pouco a política brasileira, permitiu partidos políticos, fundando um (o PTB – Partido Trabalhista Brasileiro) que mobilizava a burocracia sindical fiel a ele e ajudando a fundar outro (o PSD – Partido Social Democrata); e concedeu, ainda, anistia política. Em 29 de outubro de 1945, Getúlio foi obrigado a abandonar o poder, transmitindo-o ao judiciário. Estava encerrando o Estado Novo, ao menos em tese. De 1946 em diante, a marca de Vargas permaneceria indelével na política e na sociedade brasileira. O movimento operário, que retornou seu vigor no princípio de 1946, manteve-se apartidário. Constituição de 34 – O Seu objetivo

Relacionados

  • A edificação do estado novo
    1919 palavras | 8 páginas
  • Da república velha ao estado novo parte a: o aprofundamento do regionalismo e a crise do modelo liberal
    4780 palavras | 20 páginas
  • Corrupção no Estado Novo
    2569 palavras | 11 páginas
  • A globalização e o curso do capitalismo de fim-de-século
    13960 palavras | 56 páginas
  • GOMES, Paulo Cesar Costa. Geografia fim-de-siècle: O discurso sobre a ordem espacial do mundo e o fim das ilusões.
    826 palavras | 4 páginas
  • Fichamento do livro "o estado novo: o que trouxe de novo? (pp.107-143)"
    974 palavras | 4 páginas
  • Crise do estado novo
    6887 palavras | 28 páginas
  • o exercício da subjetividade e a necessidade de controle do Estado
    339 palavras | 2 páginas
  • O estado novo: o que trouxe de novo?
    1218 palavras | 5 páginas
  • Pobreza, desigualdade, cidadania e atuação do estado na região de foz do iguaçu
    1778 palavras | 8 páginas