O liberalismo e a negação da política social

822 palavras 4 páginas
O liberalismo e a negação da política social

[...] meados do século XIX até a terceira década do século XX, [...] marcado pelo predomínio do liberalismo e de seu principal sustentáculo: o principio do trabalho com mercadoria e sua regulação pelo livre marcado. (p.56)

O liberalismo econômico valoriza o lucro onde há predomínio do livre comércio, a livre concorrência determina a economia sem interferência do Estado. O predomínio do mercado regulador das relações sociais, contudo só pode se realizar na condição de uma suposta ausência de intervenção estatal [...] resume-se a fornecer a base legal com o qual o mercado pode melhor maximizar os “benefícios aos homens”. (p.56)

O estado tem o dever de
…exibir mais conteúdo…
(p.58)

Em sua obra Rousseau expressa que a sociedade é desigual ao mesmo tempo em que existe a riqueza é produzida a pobreza e que o Estado existe para proteger a propriedade, pois o homem pode ser corrompido sem importa-se com o outro.

A obra do contrato social quer dizer que para garantir mão-de-obra ao capital é preciso encontrar uma resolução para reduzir desigualdade, criar um Estado que introduza leis que com a

Relacionados

  • Liberalismo, marxismo, social-democracia e neoliberalismo
    2053 palavras | 9 páginas
  • Resumo Teologia Contemporanea
    948 palavras | 4 páginas
  • Relações entre estado governo e mercado no seculo xx
    981 palavras | 4 páginas
  • O PAPEL DO ESTADO NA SOCIEDADE CAPITALISTA E A GLOBALIZAÇÃO
    1949 palavras | 8 páginas
  • Karl marx, para ciência política
    5397 palavras | 22 páginas
  • Estado do bem estar social
    1662 palavras | 7 páginas
  • Trabalho questionario . keynes: o liberalismo econômico como mito.
    4489 palavras | 18 páginas
  • o agudizar das tensões politicas e sociais a partir dos anos 30
    7207 palavras | 29 páginas
  • Libertarismo, determinismo e dialética
    850 palavras | 4 páginas
  • Atividades sociologia - cristina costa
    1346 palavras | 6 páginas