O papel da leitura e da escrita no cotidiano escolar: uma prática social

3237 palavras 13 páginas
O PAPEL DA LEITURA E DA ESCRITA NO COTIDIANO ESCOLAR: UMA PRÁTICA SOCIAL
Professora Judite do Lago
Palavras-chave: Leitura, Escrita, Autonomia, Cidadania, Respeito, Dignidade.

Resumo: Todas as razões que me levaram a realizar o “Projeto de leitura e escrita” durante alguns anos, e continuo desenvolvendo aqui no CAB (Colégio Adventista Boqueirão), é tão somente uma grande preocupação com os estudantes, no que tange a formação de leitores e escritores para a vida. Pois estou consciente da necessidade que a escola como um todo se defronta cotidianamente com o problema que é; saber e gostar de ler e escrever. Entendo também que a tarefa é árdua e difícil. Mas, com muita boa vontade e dedicação é possível criar algo que estimule
…exibir mais conteúdo…
Nada melhor que o livrinho, “Próxima parada: Estação barriga”. Fazemos um circulo no chão da sala, e começamos a fazer a leitura com uma voz que representa a voz dos personagens da história, para torná-la mais atrativa. Os alunos ficam bem atentos. E, então, quando vamos trabalhar o conteúdo de ciências, as crianças usam as falas dos personagens do livrinho. Isso demonstra que a leitura de um livro faz diferença na aprendizagem, independente da área a ser trabalhada.

FOTO 01

FOTO 02

Por outro lado, o mundo moderno realiza um apelo constante aos recursos gráficos, através da escrita ou imagem. Mesmo antes de entrar na escola, nossos alunos têm larga experiência com o mundo letrado, pois é diário o contato com letreiros, outdoors, embalagens de produtos industrializados, sem falar da presença massificada da televisão e do computador em muitos lares brasileiros. Mas se há esse “letramento” dos alunos através da vida social, por que para a maioria deles, ler é uma tarefa difícil e monótona? É claro que estas questões estão amplamente discutidas e que merecem reflexão profunda por parte da sociedade em geral, principalmente de pais, professores e profissionais do ensino. Mas queremos destacar alguns pontos, pois acreditamos merecer atenção especial. É necessário pensar no profissional do ensino que tem a tarefa de ensinar a ler e a gostar de ler. Entendemos que para formar leitores, devemos como educadores ter paixão pela boa

Relacionados

  • Diário Reflexivo da Prática Profissional - Produção Textual da Educação
    929 palavras | 4 páginas
  • Crack
    5123 palavras | 21 páginas
  • O fracasso escolar na alfabetização
    4955 palavras | 20 páginas
  • RESUMO DO LIVRO: “ PRECISO ENSINAR O LETRAMENTO? NÃO BASTA ENSINAR A LER E A ESCREVER? ”.
    1530 palavras | 7 páginas
  • Dificuldade de leitura e aprendizagem nas séries iniciais do ensino fundamental
    4762 palavras | 20 páginas
  • Teoria do letramento
    1834 palavras | 8 páginas
  • A formação de leitores nas séries iniciais
    3090 palavras | 13 páginas
  • As dificuldades de leitura e escrita nas series iniciais ( tcc pedagogia)
    8083 palavras | 33 páginas
  • Eixos curricular língua portuguesa
    2699 palavras | 11 páginas
  • generos textuais na educação infantil
    2793 palavras | 12 páginas