O protonacionalismo

4112 palavras 17 páginas
O Nacionalismo Moçambicano : O Proto Nacionalismo

Bacharelato e Licenciatura em Ensino de História

Índice

1. O Nacionalismo 5
1.1. Conceito e origem do nacionalismo 5
1.2. O Nacionalismo no contexto Africano 6
2. O Nacionalismo Moçambicano: Proto nacionalismo 6
2.1. O Proto nacionalismo 6
2.2. Movimento nativista 1918 - 1927 7
2.2.1. O nativismo renovado – O Brado Africano 7
2.2.2. O Grémio Africano de Lourenço Marques – Relações sociais e culturais 8
2.2.3. O movimento social e cultural 9
2.3. O Associativismo Africano em Moçambique 9
2.3.1. O Associativismo Africano no sul de Moçambique 10
2.3.2. O Associativismo Africano na Zambézia
…exibir mais conteúdo…
Após a definitiva vitória político-cultural dos burgueses sobre a nobreza feudal – a qual foi submetida pela destruição ou pela absorção pela cultura e pela política burguesa – foi parcial e progressivamente deixado para trás, como uma ideologia que teria sido importante, mas que já não seria mais do que uma lembrança histórica.

1.2. O Nacionalismo no contexto Africano
O que marcou a história dos séculos XIX e XX foi sem dúvida a opressão colonial. De facto a situação colonial era de exploração económica aliada a descriminação racial. Muitos africanos foram atingidos por esta presença opressora e como resultado desta situação estabeleceu-se uma unidade entre os povos explorados dando início ao nacionalismo em África. Portanto, o nacionalismo em África surgiu como contestação a esta situação colonial.

Para efectivar esta contestação foram três as fases das manifestações nacionalistas africanas a saber: a imitação da cultura europeia, a redescoberta dos valores tradicionais e a procura de uma síntese. Isto quer dizer que a África colonizada usou inicialmente os próprios meios do colonizador (a sua língua, a sua técnica, a sua religião, as suas ideias) para acabar com o sistema de opressão colonial. É por isso que o nacionalismo em África se realiza nas cidades onde não só estão os intelectuais como também a presença

Relacionados

  • Resenha do livro de hobsbawn
    2913 palavras | 12 páginas
  • A África na sala de aula: visita à história contemporânea.
    6094 palavras | 25 páginas