Oficina de relações étnico raciais

9975 palavras 40 páginas
oficina

Oficina Relações Étnico-Raciais Autora Profª. Sabrina Finamori

2

oficina
Oficina de Relações Étnico-Raciais

Sumário
Aula-tema 01: A miscigenação étnico-racial e sua influência na construção social do Brasil Aula-tema 02: As definições étnico-raciais e as políticas de ação afirmativa

3

oficina
Introdução
Caro(a) aluno(a), No Brasil, a questão étnico-racial tem estado em pauta, nos últimos anos, em debates sobre políticas afirmativas, tais como as cotas para universitários e as ações de combate ao preconceito racial. A primeira legislação específica de combate ao racismo tem, contudo, mais de cinquenta anos: tratase da lei Afonso Arinos, de 1951, promulgada durante o governo Vargas, que tornava o racismo uma
…exibir mais conteúdo…
A cor branca passa, assim, a ter um valor social mais elevado e os conflitos não são tematizados em termos raciais. Na década de 1930, esse cenário se altera de modo mais radical. A mestiçagem deixa de ser vista como um meio para atingir o branqueamento e passa a ser considerada não só em termos biológicos, mas também como uma mestiçagem cultural. É neste contexto, que Gilberto Freyre publica Casa-grande e senzala. Freyre, que estudou nos Estados Unidos com um dos precursores da antropologia americana moderna, Franz Boas, teceu sua interpretação a partir da perspectiva culturalista, que refutava o determinismo biológico. Desse modo, na obra de Gilberto Freyre, a cultura brasileira é tratada como uma totalidade na qual se integram os aspectos econômicos, o meio ambiente, a cozinha, as religiões, os rituais e os comportamentos humanos. No Brasil, teria se dado, segundo ele, uma colonização marcada pela miscigenação de portugueses, índios e africanos, havendo uma interpenetração dessas três culturas, que teve como resultado uma formação nacional muito singular. Gilberto Freyre se contrapõe aos argumentos de muitos de seus contemporâneos, que consideravam a mestiçagem como causa para a miséria e para a indolência do povo brasileiro. Freyre destacará, ao contrário, que muitos dos problemas seriam provenientes do próprio sistema escravocrata, marcado pela violência e pelo sadismo contra os negros. O foco do autor se dirigia, principalmente, para as

Relacionados

  • Atividade complementar
    914 palavras | 4 páginas
  • TCC LUIZA DE CAMPOS M CALDAS 1
    2656 palavras | 11 páginas
  • a diversidade familiar
    1899 palavras | 8 páginas
  • Cultura afro brasileira eo samba enredo como metodologia de ensino
    13220 palavras | 53 páginas
  • A comunidade remanescente de Quilombo de São Braz em Santo Amaro da Purificação-BA: Memórias e processos identitáarios.
    5724 palavras | 23 páginas
  • Avaliação estudos Disciplinares II unidade 1
    4445 palavras | 18 páginas
  • Sociologia e a modernidade brasileira
    3280 palavras | 14 páginas
  • Paranismo
    6707 palavras | 27 páginas
  • Schistosoma
    5201 palavras | 21 páginas