Os Jesuitas na Amazonia

1778 palavras 8 páginas
JESUÍTAS, MORADORES E COLÉGIOS NA AMAZÔNIA COLONIAL*
Rafael Chambouleyron
Faculdade de História/UFPA

Raimundo Moreira das Neves Neto
Mestrando em História Social da Amazônia/UFPA
Bolsista CAPES

Pode-se dizer que os jesuítas se instalaram no Estado do Maranhão e Pará – região que corresponde aproximadamente à Amazônia brasileira atual – desde a década de 1650, com a chegada do famoso padre Antônio Vieira. Embora tivessem estado na região em ocasiões anteriores – período em que o padre Luís Figueira assumira o governo da frágil missão no Maranhão e Pará – é somente em 1653 que, de fato, podemos falar de uma presença sistemática e definitiva da Companhia, até a sua expulsão no final da década de 1750 e início dos anos 1760. No Estado do Maranhão e Pará, durante o século XVII, os religiosos conseguiram construir uma incrível rede de colégios (Santo Alexandre, em Belém, e Nossa Senhora da Luz, em São Luís) aldeias e residências que cristalizou o seu poder e seu apostolado na região. O crescimento da ordem, principalmente no século XVIII, ensejou inúmeros conflitos com moradores e autoridades, sobretudo em torno da mão-de-obra indígena, fundamental na região. A historiografia tem insistido nesse embate como uma chave interpretativa para entender a própria presença jesuítica na Amazônia, o que ensejou que se deixassem de lado outros aspectos importantes do apostolado da Companhia de Jesus, que são igualmente relevantes para entender a forma como a Ordem organizou o seu

Relacionados

  • A Colonização Portuguesa na Amazônia
    3450 palavras | 14 páginas
  • Forte do castelo
    1433 palavras | 6 páginas
  • As relações entre os portugueses e indigenas
    1478 palavras | 6 páginas
  • Historia e geografia de rondonia
    10054 palavras | 41 páginas
  • a influencia da lingua tupi
    2580 palavras | 11 páginas
  • O império do mali e o reino do congo
    959 palavras | 4 páginas
  • Questão social na amazonia
    3248 palavras | 13 páginas
  • Texto Paradidático baseado no texto: Índios e brancos na Amazônia Portuguesa: políticas e identidades no século XVIII* Patrícia Melo Sampaio Universidade Federal do Amazonas
    921 palavras | 4 páginas
  • Administração portuguesa e igreja catolica
    2043 palavras | 9 páginas
  • Historia do amazonas
    3009 palavras | 13 páginas