Os pré-socráticos, socrátes, platão, aristóteles, renascimento, descartes, idade média, iluminismo, idealismo x materialismo

1713 palavras 7 páginas
Os pré-socráticos, Socrátes, Platão, Aristóteles, Renascimento, Descartes, Idade Média, Iluminismo, Idealismo x Materialismo

Discente:
Docente:

Porto Velho Dezembro – 2011 Pré- Socráticos Os filósofos pré-socráticos são aqueles que precederam Sócrates. A filosofia começou na Grécia que abrigou os três primeiros filósofos da história que são: Tales, Anaximandro e Anaxímenes. Seus objetivos eram de construir uma cosmologia que explicasse o racional e as características do universo para substituir a cosmogonia que se baseava em mitos para explicar a origem do universo. Tales de Mileto (século VI a.C.)_ Aristóteles o chama de fundador da filosofia e se baseava na água como
…exibir mais conteúdo…

Os objetos sensíveis são constituídos pelo princípio da perfeição, são enquanto são e pelo princípio da imperfeição (a potência), através do qual se lhes permite a aquisição de novas perfeições. O ato explica a unidade do ser, a potência, a multiplicidade e a mudança. Aristóteles é o criador da biologia. A sua observação da natureza, sem dispor dos mais elementares meios de investigação (o microscópio, por exemplo), apesar de ter hoje um valor quase só histórico não deixa de ser extraordinária. Renascimento

O termo Renascimento é comumente aplicado à civilização européia que se desenvolveu entre 1300 e 1650. Além de reviver a antiga cultura greco-romana, ocorreram nesse período muitos progressos e incontáveis realizações no campo das artes, da literatura e das ciências, que superaram a herança clássica. O ideal do humanismo foi sem duvida o móvel desse progresso e tornou-se o próprio espírito do Renascimento. Trata-se de uma volta deliberada, que propunha a ressurreição consciente (o re-nascimento) do passado, considerado agora como fonte de inspiração e modelo de civilização. Num sentido amplo, esse ideal pode ser entendido como a valorização do homem (Humanismo) e da natureza, em oposição ao divino e ao sobrenatural, conceitos que haviam impregnado a cultura da Idade Média. A idéia renascentista do humanismo pressupunha uma outra ruptura cultural com a tradição medieval. Redescobriram-se os Diálogos de Platão, os textos históricos de Heródoto e

Relacionados