Pensamento dos filósofos sobre ética, moral e direito

6709 palavras 27 páginas
PENSAMENTO DOS FILÓSOFOS SOBRE ÉTICA, MORAL E DIREITO

ARISTÓTELES/PLATÃO: * ÉTICA: No sistema aristotélico, a ética é a ciência das condutas, menos exata na medida em que se ocupa com assuntos passíveis de modificação. Ela não se ocupa com aquilo que no homem é essencial e imutável, mas daquilo que pode ser obtido por ações repetidas, disposições adquiridas ou de hábitos que constituem as virtudes e os vícios. Seu objetivo último é garantir ou possibilitar a conquista da felicidade.
Partindo das disposições naturais do homem (disposições particulares a cada um e que constituem o caráter), a moral mostra como essas disposições devem ser modificadas para que se ajustem à razão. Estas disposições costumam estar afastadas do
…exibir mais conteúdo…
O estoicismo foi uma espécie de refúgio espiritual, uma via filosófica para se conseguir a independência em nível individual. Não obstante, o estoicismo atravessou séculos, sendo adotado pelos cristãos e até pelo imperador romano Marco Aurélio (121-180 d.C.). Segundo os estóicos, nenhum evento acontece por acaso (teoria da necessidade). Até mesmo o trajeto de uma folha que se desprende da árvore já foi milimetricamente traçado pelo Logos, princípio inteligente do cosmos. O ideal de sabedoria estóica é a completa apatia: indiferença-acomodação diante dos acontecimentos da vida, é o que revela Sêneca (4 a.C. 65 d.C.) um dos expoentes do estoicismo:
Toda a vida é uma escravidão. É preciso, pois, acostumar-se à sua condição, queixando-se o menos possivel e não deixando escapar nenhuma das vantagens que ela possa oferecer: nenhum destino é tão insuportável que uma alma razoável não encontre qualquer coisa para consolo. Vê-se freqüentemente um terreno diminuto prestar-se, graças ao talento do arquiteto, às mais diversas e incríveis aplicações, e um arranjo hábil torna habitável o menor canto. Para vencer os obstáculos, apela à razão: verás abrandar-se o que resistia, alargar-se o que era apertado e os fardos tornarem-se mais leves sobre os ombros que saberão suportá-los. (1973: 216)
Não se interprete indiferença por alienação: um sábio pode engajar-se na vida

Relacionados

  • RESUMO DE ETICA E MORAL
    6708 palavras | 27 páginas
  • Análise ética e moral do filme "clube da luta".
    1805 palavras | 8 páginas
  • Direito e moral
    2725 palavras | 11 páginas
  • Direito e moral
    1921 palavras | 8 páginas
  • Definição etica moral e justiça
    759 palavras | 4 páginas
  • ÉTICA E FILOSOFIA DO DIREITO JUSNATURALISMO
    5618 palavras | 23 páginas
  • Ética, Filosofia Moral e Liberdade
    6995 palavras | 28 páginas
  • Ética e moral no death note
    2963 palavras | 12 páginas
  • Deontologia, moral e etica
    2131 palavras | 9 páginas