Psicologia juridica

6490 palavras 26 páginas
www.iesb.br/psicologiaiesb

PSICOLOGIA IESB, 2010, VOL. 2, NO. 1, 58‐69

“DA SEXTA VEZ NÃO PASSA”: VIOLÊNCIA CÍCLICA NA RELAÇÃO CONJUGAL
"FROM THE SIXTH TIME NO GO”: CYCLICAL VIOLENCE IN MARITAL RELATIONSHIP
Myrlla Maria Normando Moreira
Daniela Prieto1
Instituto de Educação Superior de Brasília

Resumo
A violência cíclica é um processo contínuo e repetitivo que envolve as fases de tensão, agressão, pedi‐ do de desculpas e lua de mel. O presente trabalho analisa dois estudos de caso de mulheres que vi‐ venciam esse tipo de violência na relação conjugal. Foram realizadas entrevistas com os casais a fim de identificar o funcionamento dessas relações. As mulheres que experienciam este tipo de relação confli‐ tuosa apresentam
…exibir mais conteúdo…
Esta Lei criou mecanis‐ mos para coibir e prevenir a violência do‐ méstica e familiar contra a mulher nos ter‐ mos da Constituição Federal e da
Convenção sobre a Eliminação de Todas as
Formas de Violência contra a Mulher. Dis‐ põe sobre a criação dos Juizados de Violên‐ cia Doméstica e Familiar contra a Mulher e estabelece medidas de assistência e proteção às mulheres em situação de violência do‐ méstica e familiar. Deve‐se ter em mente que não se pode considerar este conceito como algo acabado, mas sim como algo em constante construção, compreendendo que a intensidade das ameaças e o poder que as

Estudiosos acreditam que o comportamento violento é transmitido transgeracionalmen‐ te, pois é na família que os indivíduos rece‐ bem as primeiras lições de violência. (Soa‐ res, 1999; Dias, Moraes & Reichenheim,
2006, Cabral, 1999; Filho, Neto & Silva,
2009). É nas relações familiares que meni‐ nos ou meninas, vítimas ou testemunhas de violência aprendem que aqueles que amam ou são amados são também aqueles que ba‐ tem. Dessa forma transmite‐se a mensagem que bater em outros membros da família é algo aceitável, tornando a violência permis‐ sível, quando outros recursos não funciona‐ ram. Tais crianças, por sua vez, teriam mais chances de serem vítimas ou perpetradores de violência na fase adulta. Portanto, as raí‐
59

Moreira, M. M. N. & Pietro, D.

uma boa esposa

Relacionados

  • Psicologia juridica
    20193 palavras | 81 páginas
  • Slides psicologia juridica
    978 palavras | 4 páginas
  • Resumo Psicologia Juridica
    11445 palavras | 46 páginas
  • resumo psicologia jurídica no brasil e na América latina
    1364 palavras | 6 páginas
  • Resenha do capítulo Pensando a psicologia aplicada à Justiça do livro “Psicologia Jurídica no Brasil”
    769 palavras | 4 páginas
  • Famílias e Separações perspectivas da psicologia Jurídica A família com padrasto e / ou madrasta: um Panorama
    1674 palavras | 7 páginas
  • PSICOLOGIA JURIDICA NO BRASIL: VIOLENCIA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE - HEBE SIGNORINI GONÇALVES
    951 palavras | 4 páginas