Questionário unidade1 - ipt interpretaçao e produçao de texto

1534 palavras 7 páginas
Pergunta 1

1 em 1 pontos Correta

“A cabra e o asno

Viviam no mesmo quintal. A cabra ficou com ciúme, porque o asno recebia mais comida. Fingindo estar preocupada, disse:

- Que vida a sua! Quando não está no moinho, está carregando fardo. Quer um conselho? Finja um mal-estar e caia num buraco.

O asno concordou, mas, ao se jogar no buraco, quebrou uma porção de ossos. O dono procurou socorro.

- Se lhe der um bom chá de pulmão de cabra, logo estará bom – disse o veterinário.

A cabra foi sacrificada e o asno ficou curado.

Quem conspira contra os outros termina fazendo mal a sim próprio.”
Na fábula A cabra e o asno, de Esopo, encontramos:
Resposta
Resposta Selecionada: a. a narração, a qual é marcada por
…exibir mais conteúdo…
Assim, palavras e flechas formam um texto verbal e não verbal concomitantemente.
Feedback da resposta:
No texto acima, o emprego de palavra (ou seja, da língua) constitui a linguagem verbal, e o emprego de flechas marca a linguagem não verbal (outro código que não seja a língua). A interação entre as palavras e as flechas forma um texto coerente, indicador de um tema (processo administrativo), e não permite que as palavras, mesmo não formadoras de um texto tradicional (com frases, parágrafos), tornem-se aleatórias.
Pergunta 5

1 em 1 pontos Correta
Imaginemos um recém graduado, nascido e criado em centro urbano como, por exemplo, São Paulo, e é convidado a trabalhar na zona rural com parceiros que nasceram e criaram no interior do Estado. O recém graduado deve
Resposta
Resposta Selecionada: d. considerar com naturalidade o fato de que a língua varia geograficamente.
Resposta Correta: d. considerar com naturalidade o fato de que a língua varia geograficamente.
Feedback da resposta:
Um ponto importante em estudar a disciplina Interpretação e produção de textos é a consciência de que a língua varia em seus diversos usos. O pai/a mãe usam a língua afetivamente com o filho; o jovem usa muita gíria; cada parte do país tem uma forma de falar a língua, criando dialetos. Assim, um recém formado ao sair de sua esfera linguística precisa aprender a respeitar outras formas de usar a língua.

Relacionados