RESENHA CRÍTICA SOBRE O DOCUMENTÁRIO “ESCOLARIZANDO O MUNDO – O ÚLTIMO FARDO DO HOMEM BRANCO”

742 palavras 4 páginas
Resenha Crítica apresentada à disciplina do Núcleo Integrador em Saúde, Antropologia Social, 2º Período, Curso de Fisioterapia integral da Universidade Federal do Rio grande do Norte – UFRN – FACISA, ministrada pela professora Anne Damasio

“ESCOLARIZANDO O MUNDO – O ÚLTIMO FARDO DO HOMEM BRANCO”

Escolarizando o mundo – o último fardo do homem branco foi um documentário gravado no ano de 2011, e é uma co-produção americana e indiana dirigido e editado por Carol Back. Back nos aproxima da realidade, de forma incisiva, o fato de que a educação escolar tem servido ao longo dos últimos séculos à colonização, e estar servindo atualmente à homogeneização cultural em várias partes do mundo. As consequências dessas políticas de escolarização para populações nativas é a privação de seus territórios originais e a desvalorização de conhecimentos tradicionais e da vinculação territorial, pois dependendo de como é utilizado o seio escolar, ele pode servir tanto como um instrumento de colonização e homogeneização cultural, quão pode ser empregado como estratégia de emancipação e autonomia, podendo resultar de forma perversa para a extinção da diversidade cultural. A falsa ideia de ações voluntárias de organizações não governamentais ou de indivíduos bem intencionados convencidos de que a escola é a única forma de ajudar crianças indígenas a “escapar” para uma vida “melhor”, nem sempre vêm acompanhadas da plena consciência do processo mais amplo em que estão inseridas, e sim da

Relacionados

  • Resenha antropológica do filme "o último samurai"
    855 palavras | 4 páginas
  • O DESTINO DO HOMEM E DO MUNDO
    7234 palavras | 29 páginas
  • Resenha sobre o filme "O Último Samurai"
    900 palavras | 4 páginas
  • RESENHA O HOMEM E O MUNDO NATURAL
    1346 palavras | 6 páginas
  • Resenha do filme " O Homem Elefante"
    2318 palavras | 10 páginas
  • Documentário sobre o surgimento do universo. NatGeo
    1298 palavras | 6 páginas
  • RESENHA CRÍTICA DO LIVRO “O MONGE E O EXECUTIVO
    1481 palavras | 6 páginas