RESENHA: DURHAM, Eunice R. A pesquisa antropológica com populações urbanas: problemas e perspectivas.

712 palavras 3 páginas
RESENHA

DURHAM, Eunice R. A pesquisa antropológica com populações urbanas: problemas e perspectivas. In: CARDOSO, Ruth (Org.). A Aventura Antropológica: teoria e pesquisa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

De forma bastante crítica, Eunice Durham acaba por fazer um quadro geral a respeito da antropologia no Brasil, desde a sua antiga marginalidade e crescente ascensão, até os aportes teóricos e metodológicos que se tornaram a base dos estudos antropológicos brasileiros, sejam clássicos ou contemporâneos. Dentro de temas e de um objeto de estudo à margem de correntes políticas dominantes, a antropologia se firmou como ciência, com seus estudos sobre o exótico índio, os negros, e os pobres em geral. Com a ascensão política desses grupos, que reivindicaram maior participação política nacional, e pela escrita de fácil leitura, a antropologia constitui uma ascensão tanto entre as outras ciências sociais quanto ao público leitor fora desse delimite acadêmico. Diferentemente da antropologia urbana da Escola de Chicago, no Brasil se convencionou uma antropologia na cidade e não da cidade, pois se pensa sobre grupos que vivem na cidade, e não sobre a cidade em si, como foi feito pelos estudos sobre a Cidade de Chicago. Com os estudos pioneiros de Nina Rodrigues, que pensava os grupos negros no Rio de Janeiro, a antropologia buscou entender como grupos que vivem na cidade se organizavam e como construíam significações a partir do conviver na cidade como pedaços da cidade na

Relacionados