Resenha Crítica da obra de CANÊDO, Letícia Bicalho. A descolonização da África e Ásia. São Paulo: Atual, 1994.

2884 palavras 12 páginas
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
CAMPUS PROF. ALBERTO CARVALHO
DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA
DISC.: PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL

DOCENTE: Vanessa Dias Oliveira

DISCENTE: Fernanda Lima Rosa

RESENHA CRÍTICA
‘’ A descolonização da Ásia e da África ‘’
CANÊDO, Letícia Bicalho

1. REFERÊNCIA

CANÊDO, Letícia Bicalho. A descolonização da África e Ásia. São Paulo: Atual, 1994.

2. OBJETIVO

Mostra à expansão do capitalismo, ao ser criado um mercado mundial aonde acarretaria de forma indireta e/ou direta a dominação. As características da colonização tanto as pacíficas como as violentas, sendo que esta não respeitou as tradições dos colonos e aquela fez com que os colonizadores continuassem dependendo da
…exibir mais conteúdo…
A colonização se revestiu de diversas formas de dominação direta e indireta, em função do nível de desenvolvimento histórico das populações sobre as quais se exerceram as políticas do Ocidente capitalista.
Os sistemas de dominação (direto/indireto) existiram nas colônias de exploração, que se destinavam a explorar produtos exóticos e matérias-primas para a Europa. Eles existiam nos Estados ricos que deveriam ‘’auxiliar’’ a Europa em suas dificuldades econômicas.
As colônias de povoamento, ligadas ao problema do crescimento demográfico europeu. E esta resultou na saída da emigração.

4. As sociedades colonizadas

As sociedades colonizadas sempre estiveram longe de serem homogêneas. As sociedades colonizadas costuma basear-se nas características culturais e demográficas.
A estrutura da maior parte dessas sociedades, famílias reagrupadas em clãs e tribos, acentua essa impressão de pulverização. E a divisão linguística ajuda a confusão que estas são dividas em conjuntos. Outro traço das sociedades é a agricultura, eram sociedades rurais, da África à Ásia. A coesão grupal estava assegurada pela solidariedade imposta pelo trabalho agrícola em comum e pelo culto aos ancestrais.
Nas regiões de populações densas o trabalho tem técnicas de engenhosidade, nas regiões de fraca densidade de povoamento os camponeses até hoje ainda vivem de cultura itinerante. Nas regiões densamente povoadas, a irrigação do solo sempre foi preocupação

Relacionados