Resenha: "a celebração do outro. arquivo, memória e identidade."

807 palavras 4 páginas
CORACINI, M.J. A celebração do outro. Arquivo, memória e identidade. Mercado de Letras, 2007.

Resenhado por: Alessandra Dias Carvalho (UFMS)

As múltiplas vozes, motivadas por crenças, ideologias, culturas e valores, provenientes de textos, de experiências, remete-nos a noção de memória, portanto de interdiscurso. Essas vozes entrelaçam-se e mesclam-se, permitindo aos sujeitos serem, ao mesmo tempo, semelhantes e diferentes. O interdiscurso e a identidade constituem a ideia principal do livro A celebração do outro, de Maria José Coracini, professora titular da Universidade Estadual de Campinas.

O livro está dividido em quatro partes, organizadas e denominadas: (I) Da (Dis)Tensão teórica; (II) Da (im)possível identidade do povo
…exibir mais conteúdo…

Promove reflexões em torno da língua e do discurso na construção da identidade do sujeito, partindo do pressuposto de que o sujeito se constitui pela e na linguagem, é nela que ele se torna um ser social, psicanalítico, cindido, que transita entre o consciente e o inconsciente. A autora, neste momento do livro, faz uma síntese enfatizando, o que foi explorado desde o início de que qualquer

Relacionados

  • Resenha crítica da obra de le goff, jacques. história e memória
    3304 palavras | 14 páginas
  • GNAISSE FACOIDAL, A MAIS CARIOCA DAS ROCHAS
    6582 palavras | 27 páginas