Resenha "as limitações do metodo comparativo em antropologia"

541 palavras 3 páginas
Bibliografia: Boas, Franz. As limitações do método comparativo em Antropologia. In: “Boas, Franz. Antropologia Cultural. Org. Celso Castro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004. 109p.”
No texto “As limitações do método comparativo em antropologia”, Boas tem como objetivo pavimentar um caminho seguro para a antropologia, ou seja, ele critica métodos antigos e sugere novas regras de aplicação para o método comparativo que era muito utilizado em sua época, já que este método apresentava resultados pouco ou nada sólidos.
Franz Boas explica que a sociedade humana cresceu e se desenvolveu de tal maneira que, suas formas, opiniões e ações (essência) têm muitos traços fundamentais e comuns, ou seja, ‘leis gerais’ que governam o desenvolvimento dos seres humanos. Este ponto de vista está fundamentado na observação de que os mesmos fenômenos étnicos ocorrem entre os mais diversos povos, e por mais complexo que sejam os costumes e ideias, são encontrados em diversas tribos que não têm origem histórica comum.
O antropólogo tem como objetivo procurar quais as origens dessas ‘leis gerais’ e como elas se afirmaram em várias culturas. Boas explica que as ideias não existem de forma idêntica em todas as partes: elas variam. E que a causa dessas variações podem ser tanto externas (o ambiente, visto da forma mais ampla) quanto internas (psicológicas). Buscar a origem dessas ‘leis gerais’ é umas das coisas mais difíceis na antropologia, elas podem ser autóctones ou importadas, podem ter surgido

Relacionados

  • Abordagem institucional e o novo institucionalismo sociológico
    4418 palavras | 18 páginas
  • Resenha um estranho no ninho;
    2853 palavras | 12 páginas
  • Pratica discursiva e linguagem
    13025 palavras | 53 páginas
  • RESENHA DOS CAPÍTULOS 6, 7 E 8 DO LIVRO HISTÓRIA DA PSICOLOGIA MODERNA
    8277 palavras | 34 páginas