Resenha critica do livro “globalização: as conseqüências humanas” de zygmunt bauman

2684 palavras 11 páginas
Zygmunt Bauman, nascido em 19 de novembro de 1925, é um sociólogo polonês, professor emérito da Universidade de Leeds e Varsóvia. Inicialmente, Bauman participou da corrente ortodoxa da doutrina marxista. Devido a influência de Antonio Gramsci, ele se tornou um crítico feroz do partido comunista que comandava a Polônia. Assim, uma campanha anti-semita liderada por este partido culminou na expulsão do filósofo de sua terra natal. Bauman então tornou-se professor na Universidade de Tel Aviv e logo após, em Leeds, na Inglaterra. Foi a partir de então que começou a escrever em inglês e sua relevância foi crescendo exponencialmente. De fato, a partir de 1990, Bauman exerceu uma influência considerável sobre o movimento anti-globalização.
O
…exibir mais conteúdo…
O espaço físico antes era medido com base no corpo humano. Cada comunidade tinha seus próprios meio de medida. Esses meios eram, portanto, ininteligíveis para quem fosse de fora. A modernização que trouxe a superposição da administração estatal sobre a vida comunitária impôs medidas padrões, de forma a neutralizar o impacto da variedade. Assim, o espaço físico é delineado e delimitado como condição necessária para que o mundo torne-se transparente e legível para os poderes administrativos. Desta forma, há uma guerra travada em nome da reorganização do espaço e seu objetivo é adequar o espaço social a um mapa oficialmente aprovado pelo Estado. Assim, se antes, o mapa refletia as particularidades do território, hoje, o território que tornou-se reflexo do mapa.
Bauman fala sobre o modelo Panóptico concebido por Michel Foucalt, em que este fala sobre a criação de um espaço artificial com o objetivo de monitorar os indivíduos e manipular as relações sociais e a relação de poder. Como esse modelo não é realizável, a arquitetura moderna, com seus princípios de uniformidade e regularidade concretizam o modelo de Foucalt. Localidades todas iguais entre si, com planejamento prévio, de linhas planas e regulares, e uniformidade e homogeneidade dos elementos espaciais da cidade. A conseqüência dessa uniformização é à desintegração dos laços humanos, abandono, solidão e vazio interior. Com cidades que são réplicas umas das outras, os cidadãos não têm com o que se

Relacionados

  • Resenha do livro: “44 cartas do mundo líquido moderno” de zygmunt bauman.
    832 palavras | 4 páginas
  • Resenha crítica do cap ii do livro a condição humana
    756 palavras | 4 páginas
  • Bauman, zygmunt - resenha - comunidade – a busca por segurança no mundo atual
    4951 palavras | 20 páginas
  • Resenha: globalização: as consequência humanas (zygmunt bauman)
    983 palavras | 4 páginas
  • Resenha do texto individualidade - cap. 2 de modernidade líquida, zygmunt bauman
    912 palavras | 4 páginas
  • Resenha da entrevista com Zygmunt Bauman
    1310 palavras | 6 páginas
  • Resenha critica do livro capitães de areia
    935 palavras | 4 páginas
  • Resenha do Livro Modernidade Líquida
    4850 palavras | 20 páginas