Resenha do Texto "Saber Cuidar. Ética do Humano – Compaixão pela Terra" de Leonardo Boff

2412 palavras 10 páginas
RESENHA
Autor: Lucas Correia de Lima

BOFF, Leonardo. Saber Cuidar. Ética do Humano – Compaixão pela Terra. Petrópolis, Ed. Vozes, 1999.

Leonardo Boff nasceu em Concórdia, Santa Catarina, aos 14 de dezembro de 1938. Durante 22 anos, foi professor de Teologia Sistemática e Ecumênica em Petrópolis, no Instituto Teológico Franciscano. Professor de Teologia e Espiritualidade em vários centros de estudo e universidades no Brasil e no exterior, além de professor-visitante nas universidades de Lisboa (Portugal), Salamanca (Espanha), Harvard (EUA), Basel (Suíça) e Heidelberg (Alemanha). É doutor honoris causa em Política pela universidade de Turim (Itália) e em Teologia pela universidade de Lund (Suécia), tendo ainda sido agraciado com
…exibir mais conteúdo…
O modo-de-ser-no-mundo pelo trabalho é o de influência mútua e de intercessão na natureza. Já o outro modo, se exerce pelo cuidado na relação entre sujeitos. Cuidar das coisas sugere ter familiaridade, senti-las e respeitá-las. Desta maneira, a razão analítica abre passagem para a razão cordial, o espírito de delicadeza, o sentimento profundo. A centralidade não é mais preenchida pelo logos, a razão, mas pelo pathos, o sentimento.
Em seguida, o autor aborda uma “cultura acústica” do cuidado como sendo um fenômeno biológico, um equilíbrio essencial e uma compaixão radical que podem ser concretizadas com o planeta e todos os seus seres numa inversão da cultura e práxis em vigor na ética mundial: a candura com a vida e um sentimento autêntico no modo-de-ser-essencial por meio do “cuidado”. Esse novo ethos é uma aquisição diária, pois o cuidado necessita ser colocado em primeiro lugar, e o ponto de partida é exercer a compaixão para consigo próprio; ainda que, sempre haja situações desvirtuadas, as quais devem ser aceitas com humor. Boff faz uma crítica admirável ao realismo materialista, na qual, a humanidade estaria cega à dimensão divina que a guiou desde tempos imemoriais. Este realismo materialista teria restringido a realidade ao tamanho dos cinco sentidos, organizados pela razão analítica. A perda de conexão com o Todo seria a falta de cuidado, falta da condição essencial humana. Um novo paradigma e re-ligação pela natureza e da

Relacionados

  • Apostila Leitura e Produção de Textos
    17828 palavras | 72 páginas