Resenha filme longe do paraíso

1392 palavras 6 páginas
Resenha do filme: Longe do Paraíso
São vários os pontos do filme que chamam a atenção, a começar pelo cenário: uma família americana aparentemente perfeita. Cathy, sem dúvida, é a personagem que mais se destaca no filme, acredito eu, por representar muito bem a figura da mulher dos anos 1950. No filme, ela mantém a posição de mãe exemplar e esposa dedicada, submissa ao marido, características estas que fundamentavam as teorias de Rosseau, no século XVII, a respeito da divisão de papéis do homem e da mulher, questões abordadas em aula no texto de Silvia Alexim.
Para o pensador, a esfera de atuação feminina seria a doméstica e a masculina, a pública; e é exatamente isso que vemos no filme: Cathy “reina” no lar, vive somente em prol da família, e seu marido Frank é quem trabalha, quem tem uma carreira profissional, constituindo, enquanto homem, o papel público. As ideias de Rosseau foram propagadas no século XVII e, como podemos observar no filme, estenderam-se por mais três séculos. Como diz o ditado: “a arte imita a vida”, e a ficção a que assistimos era retrato da realidade vivida pela América na década de 1950. E, o interessante disso era perceber como as pessoas vivam confortáveis com aquela realidade. Ter a vida da família Whitaker era ter uma vida perfeita, ou seja, as pessoas tinham como modelo de família perfeita uma mulher que só tinha o direito de exercer papel de mãe, esposa, e dona de casa, tendo apenas essa função, abrindo mão de suas vontades e ambições; e

Relacionados

  • resenha do filme florence
    578 palavras | 3 páginas
  • Resenha do filme encontro marcado
    2157 palavras | 9 páginas
  • Resenha do filme "1492 A Conquista do Paraíso"
    1085 palavras | 5 páginas
  • Resenha do filme filadélfia
    479 palavras | 2 páginas
  • Resenha do filme Babel
    1093 palavras | 5 páginas
  • Resenha Crítica do Filme Lutero
    968 palavras | 4 páginas
  • Resenha do filme quero
    1019 palavras | 5 páginas