Resenha sobre dreher, martin n. a crise e a renovação da igreja no período da reforma

1645 palavras 7 páginas
Dreher, Martin N. A Crise e a Renovação da Igreja no Período da Reforma. Coleção História da Igreja, vl. 3, São Leopoldo: Sinodal, 1996. http://www.editorasinodal.com.br/autores.php?id=35, Acesso: em 07 de março de 2013. http://pt.wikipedia.org/wiki/Martin_Dreher, acesso: em 07 de março de 2013.
Martin Norberto Dreher (Montenegro, 1945) é um pastor luterano, professor e historiador brasileiro. Cursou teologia na Faculdade de Teologia da IECLB, formando-se em 1970. Depois, doutorou-se em história da igreja, pela Ludwig-Maximilians Universtät, em Munique, 1975. Foi professor de teologia e pastor em diversas paróquias da IECLB. É professor de História da UNISINOS, tem diveras obras vinculadas à história da Reforma do século XVI, da igreja
…exibir mais conteúdo…
(pg. 30).
“As questões haviam se distanciado bastante do tema das indulgências e se aproximavam de temáticas que só viriam a ser regulamentadas no catolicismo romano em 1870, no Concílio Vaticano I”. (pg. 31).
“Lutero conseguira que a faculdade dos artistas fosse reformada segundo o pensamento humanista. Lutero foi sendo visto como representante da nação alemã. A imprensa não cansava de reimprimir seus escritos, que eram divulgados em diversos países”. (pg. 31).
“Em 15 de junho de 1520 foi publicada a bula Exsurge Domine, que caracterizava 41 afirmações de Lutero como sendo “heréticas, escandalosas, falsas, ofensivas a ouvidos piedosos, sedutoras para mentes simples e contrárias à doutrina católica””. (pg. 31). “Lutero deveria renunciar a seus ensinamentos no período de 60 dias após a publicação da bula nos bispados da Saxônia. Seus escritos, dos quais haviam sido tomadas as 41 afirmações, deveriam ser queimados”. (pg. 32).
“Alguns escritos de Lutero foram queimados em Lovaina e Luttich, em outubro de 1520, e em Colônia”. (pg. 32).
“Em 3 de janeiro de 1521, Lutero era excomungado com a bula Decet Romanum Pontificem”. (pg. 32).
“Em 18 de abril negou retratar-se, a não ser que fosse convencido pela Sagrada Escritura e por argumentos racionais. Estava preso à palavra de Deus”. (pg. 32).
“A ordem era prender Lutero e seus adeptos. Proibiu-se a divulgação de suas obras”. (pg. 32).
“Em fevereiro de 1522, o povo invadiu a igreja da cidade

Relacionados

  • origens da reforma sanitária e do sus
    1172 palavras | 5 páginas
  • Resenha do livro “Energia - o Vício da Civilização - Crise Energética e Alternativas Sustentáveis”
    1247 palavras | 5 páginas
  • Resenha O desafio da noticia e a crise da modernidade
    1053 palavras | 5 páginas
  • Mst e reforma agrária sobre a justificativa da função social da propriedade.
    4664 palavras | 19 páginas
  • HISTORIA E ORGANIZAÇÃO DA IGREJA CATOLICA
    1896 palavras | 8 páginas
  • RESUMO Estado e Igreja a “universalização” da questão social
    3306 palavras | 14 páginas
  • Doutrina Social da Igreja
    8018 palavras | 33 páginas
  • Resenha dos capítulos 2,3 e 4 da seguinte obra: DREHER, Martin N. A Crise e a Renovação da Igreja no Período da Reforma. Coleção História da Igreja. V.3. Editora Sinodal. São Leopoldo: 1996.
    5048 palavras | 21 páginas