Resumo Caso Schreber

1848 palavras 8 páginas
Mayana Eliza Bracks Faria
Resumo do Caso Schreber

No ano de 1911 foi publicado o livro Notas Psicanalíticas sobre um relato autobiográfico de um caso de paranóia (Dementia Paranoides), análise feita por Freud do caso de Daniel Paul Schreber. O estudo de Freud sobre o tema teve como base o livro escrito por
Schreber, Memórias de um Doente dos Nervos, no qual o próprio autor apresentara relatos sobre o desenvolvimento de sua patologia. Este livro tornou-se um dos mais emblemáticos de Sigmund
Freud. O texto é divido em três partes: A História Clínica; Tentativas de Interpretação e o
Mecanismo da Paranoia, precedidos de uma introdução.
O estudo do caso Schreber, realizado por Freud, fez com o que o mesmo tivesse uma maior compreensão sobre a importância do corpo e sua relação com o inconsciente, o que, em anos anteriores, já havia sido despertado com o estudo das histerias. Baseando-se no relato do caso Schreber, Freud teve a oportunidade de analisar psicanaliticamente aquelas memórias como se Schreber fosse um paciente normal.
Daniel Paul Schreber nasceu em Leipzig no ano de 1842 e morreu aos 69 anos de idade.
Tornou-se muito conhecido, principalmente por aquelas pessoas interessadas na psiquiatria e psicanalise. Ao publicar o livro “Memórias de um Doente dos Nervos”, Schreber trouxe grandes contribuições ao cenário científico que se estende até hoje, proporcionando análises variadas que discutem questões sobre sua doença, corpo e condutas sociais.
Schreber

Relacionados

  • O caso Dora
    5629 palavras | 23 páginas