Resumo adam smith riqueza das nações

3062 palavras 13 páginas
V

A Riqueza das Nações, Adam Smith

Introdução. Todos os bens necessários à vida e ao conforto consumidos anualmente por uma nação são fornecidos pelo seu trabalho anual e consistem na produção imediata desse trabalho ou em bens que essa produção permite comprar de outras nações. A produção é semelhante àquilo que ela permite comprar. A proporção entre a produção e o número de pessoas que devem consumi-la é determinada por dois fatores: primeiro, a habilidade, a destreza e o critério com os quais em geral se executa o trabalho da nação (forças produtivas do trabalho); em segundo, a proporção entre o número dos empregados em trabalho útil e o número dos desempregados. O primeiro fator é mais importante que o segundo. Nas nações
…exibir mais conteúdo…
Capítulo 3. A divisão do trabalho é originada pelo poder de troca, e a sua extensão é sempre limitada pela extensão desse poder, isto é, pela extensão do mercado. Em mercados reduzidos, onde a possibilidade de trocar os excedentes é limitada, não existe estímulo para a realização de atividades especializadas. Por isso, certos gêneros de atividade só podem ser encontrados em grandes cidades. Como o transporte aquático, por ser maior, mais rápido e mais barato, abre um mercado mais amplo a todo gênero de trabalho do que o proporcionado pelo transporte terrestre, as atividades de todos os tipos subdividem-se e aperfeiçoam-se primeiro nas costas marítimas e nas margens de rios navegáveis.

Capítulo 4. Numa sociedade em que há divisão do trabalho, todos os homens vivem da troca da parte do produto do seu próprio trabalho que excede o consumo próprio, pois podem satisfazer apenas uma pequena parte das suas necessidades com o produto do seu próprio trabalho. Para evitar o inconveniente da situação em que um homem não possui excedentes de sua própria produção para trocar por excedentes da produção de outro homem, na qual não há possibilidade de comércio, os homens, desde que a divisão do trabalho surgiu, administram seus negócios de modo que sempre tenham consigo mercadorias que dificilmente são rejeitadas em troca de produtos. Algumas sociedades utilizam como instrumento comum de comércio o sal, o açúcar, gado, tabaco, pregos etc. Em todos os países, no

Relacionados

  • Resumo - A Riqueza das Nações, Livro 2, Capítulo 3 - Adam Smith
    3120 palavras | 13 páginas
  • Resumo dos capítulos i, ii e iii do livro “a riqueza das nações” de adam smith
    667 palavras | 3 páginas
  • Resumo dos capítulos 1, 2, 3 e 4 de "a riqueza das nações", adam smith
    1395 palavras | 6 páginas
  • A riqueza das nações, adam smith
    2323 palavras | 10 páginas
  • Principais teoricos da economia moderna
    7634 palavras | 31 páginas
  • Evolução do pensamento econômico: breve retrospecto
    911 palavras | 4 páginas
  • O princípio da mão invisivel por tatiana vidal
    817 palavras | 4 páginas
  • Economia e áreas afins
    7515 palavras | 31 páginas
  • Resenha: braverman, h. trabalho e capital monopolista
    1199 palavras | 5 páginas