Resumo do livro de rubem alves o que é religião

1566 palavras 7 páginas
RESUMO DO LIVRO

O QUE É RELIGIÃO?

Em seu livro “O que é religião?”, o autor Rubem Alves se propõe a fazer essa pergunta a sociólogos, psicólogos e filósofos, utilizando citações e estudos dos mesmos e analisando também o contexto histórico de cada fonte.
A opinião do autor permanece oculta na obra, que serve como instrumento para ouvir o que aqueles estudiosos teriam a dizer, mesmo sendo diferente daquilo que o próprio autor pensava.
A análise de cada capítulo nos guia por diversas opiniões acerca de um mesmo assunto e cabe ao leitor fazer uma interpretação final e pessoal da obra.
Partindo da constatação de Albert Camus de que “O homem é a única criatura que se recusa a ser o que ela é.”, o autor constata que a cultura só se
…exibir mais conteúdo…
Enquanto o mundo profano se resume ao círculo do utilitário, o sagrado alcança para o ideal. Onde tudo se torna descartável, a religião supera tudo isso. O sagrado está acima do homem, é o criador, a fonte da força, o centro do mundo, a origem da ordem, a fonte das normas, a garantia da harmonia.
Aos fieis, pouco importa que suas idéias sejam corretas ou não. A essência da religião não é a idéia, mas a força. Para Durkheim, a religião pode se transformar, mas nunca desaparecer.
Já Karl Marx analisa a dissolução da religião. Elabora a ciência do capital e faz o diagnóstico do seu fim.
O povo, desiludido com a banalidade da vida e tendo suas capacidades criativas reprimidas pela vil lógica mercantil do capitalismo, recorre ao sentimento religioso como forma de alento emocional.
Ciente desta realidade, Marx a condena como forma de ilusão, resultado da alienação tanto do burguês quanto do proletário, mas estava convencido de que a religião não tinha culpa alguma, pela simples razão de que não fazia diferença alguma. “É o fogo que faz a fumaça, não a fumaça que faz o fogo.” Tanto o burguês quanto o proletário são esmagados na inegável realidade do lucro, no sistema da indiferente ganância do capitalismo do século XIX.
Para Marx, é o capitalismo em si e sua mentalidade que devem ser combatidos. Desaparecida a alienação, numa sociedade livre, desaparecerá também a religião. A religião é fruto da alienação.
Porém, como lembrava Durkheim, onde quer que

Relacionados

  • Resumo do livro o Enigma da religião de Rubem Alves
    2179 palavras | 9 páginas
  • CAPITULO 1 E 2 DE FILOSOFIA DA CIENCIA – INTRODUÇÃO AO JOGO E SUAS REGRAS (RUBEM ALVES)
    1125 palavras | 5 páginas
  • Senso comum, mito e filosofia
    3325 palavras | 14 páginas
  • A solução de Karl Popper para o problema da indução
    6326 palavras | 26 páginas
  • Homem escravo da alienação
    3254 palavras | 14 páginas
  • Resumo e resenha de mal estar de um anjo- clarice lispector
    3695 palavras | 15 páginas
  • Moacir gadotti
    15344 palavras | 62 páginas
  • Modelo e normas de manografia fai
    10247 palavras | 41 páginas
  • O PAPEL DO PROFESSOR NA DITADURA MILITAR DE ACORDO COM AS ENCICLOPÉDIAS NACIONAIS DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA ELABORADAS NO PERÍODO DE 1964 - 1985
    20015 palavras | 81 páginas
  • Resenha critica ser pessoa,etica e cidadania
    10279 palavras | 42 páginas