Resumo filme - seven, os sete pecados capitais

3616 palavras 15 páginas
Seven, “os sete crimes capitais” de David Fincher: a mente do psicopata

RESUMO
Este artigo aborda a temática da psicopatia através da lente do diretor David Fincher em seu filme “SEVEN, os sete crimes capitais", exibido no ano de 1995, que impressiona a todos pelo seu magnífico roteiro. Como entrar na mente de um serial killer? Entender a motivação de seu desejo, a estruturação de sua subjetividade, a moção pulsional que o impele a ser e sentir o mundo de forma tão peculiar? Estes questionamentos nos impelem a seguir investigando.
Palavras-chave: Serial killer; Psicopatia; Transtorno de personalidade anti-social; Psicanálise; Cinema.

INTRODUÇÃO
O filme SEVEN "os sete crimes capitais" apresenta o lado obscuro da mente de um serial
…exibir mais conteúdo…
Tomando o DSM IV como base, encontramos que tanto o psicopata quanto o sociopata são classificados como casos de Transtorno de Personalidades Anti-sociais. Já na CID 10 consta o termo Personalidades Dissociais. De acordo com a Associação Americana de Psiquiatria este termo é utilizado para aqueles indivíduos de comportamento habitualmente anti-social, que se apresentam sempre inquietos, incapazes de extrair qualquer experiência dos fatos passados ou dos castigos recebidos. Geralmente são pessoas insensíveis e hedonistas, de imaturidade emocional muito acentuada, e com muita habilidade para racionalizar seu comportamento de modo a que pareça correto e sensato.
Os transtornos da personalidade são anomalias do desenvolvimento psicológico que perturbam a integração psíquica de forma contínua e persistente. De modo geral, a psicopatia representa uma falha no processo de formação da personalidade, cuja característica essencial do transtorno seria um padrão de desrespeito e violação dos direitos dos outros. A extrema crueldade e insensibilidade emocional, assim como o engodo e a manipulação maquiavélica das outras pessoas são aspectos centrais neste transtorno da Personalidade.
Sob o ponto de vista intelectual, ele não possui qualquer prejuízo de sua capacidade de discernimento entre o certo e o errado, porém, no plano da afetividade carece de emoções morais, sentimento de culpa, arrependimento, piedade ou vergonha. O psicopata não é um

Relacionados

  • OS SETE PECADOS CAPITAIS E NELSON RODRIGUES
    6874 palavras | 28 páginas