Resumo por capítulo do livro capitães da areia de jorge amado

3562 palavras 15 páginas
* Entendendo os Personagens

Pedro Bala – Líder dos Capitães da Areia com 15 anos, tem o cabelo loiro e uma cicatriz de navalha no rosto, fruto da luta em que venceu o antigo comandante do bando. É ágil, esperto, temido e respeitado por todos do grupo. Traz nos olhos e na voz a autoridade de chefe. Nunca soube de sua mãe, e seu pai, conhecido como Loiro, era estivador e liderara uma greve no porto, quando foi assassinado por policiais. Há dez anos Bala vagabundeia pelas ruas da Bahia. Ele ficou sozinho e empregou anos em conhecer a cidade. Hoje, sabe de todas as suas ruas e de todos os seus becos. Ele é quem mais se aproxima de um protagonista da história, pois serve como uma espécie de linha condutora, dando um caráter coesivo aos
…exibir mais conteúdo…
Ensina sua arte para alguns deles e exerce grande influência sobre os garotos.

Dalva – É uma prostituta de uns trinta e cinco anos, com corpo forte e rosto cheio de sensualidade. Gato a deseja imediatamente, tornando-a sua amante.

João de Adão – Estivador, negro, muito forte e antigo grevista, é igualmente temido e amado em toda a estiva. Através dele, Pedro Bala soube do pai.

Don’Aninha – Mãe de santo, sempre socorre os meninos em caso de doença ou necessidade.

Caboclo Raimundo – Era chefe dos Capitães da Areia antes de Pedro Bala. Foi ele quem cortou o rosto de Pedro Bala, indo logo embora após isso.

Almiro – Um menino de 12 anos, gordo e preguiçoso, que morreu de bexiga.

Barandão – Foi nomeado chefe do grupo depois que Pedro Bala partiu para o grupo dos Índios Maloqueiros de Aracaju, onde tenta organizá-los como os Capitães de Areia.

Loiro – Pai de Pedro Bala, era líder sindical nas greves antigas ao lado de João de Adão. Morreu em uma dessas greves.

* BREVE RESUMO

Os Capitães da Areia é um grupo de meninos de rua. O livro é dividido em três partes. Antes delas, no entanto, via uma seqüência de reportagens e depoimentos, explicando que os Capitães da Areia é um grupo de menores abandonados e marginalizados, que aterrorizam Salvador. Os únicos que se relacionam com eles são Padre José Pedro e uma mãe-de-santo, Don 'Aninha. O Reformatório é um antro de crueldades, e a polícia os caçam como adultos antes

Relacionados

  • Regionalismo
    12945 palavras | 52 páginas