Síntese do tetxo intitulado "brasil entre o futuro e o passado, o presente dilacerado"

2272 palavras 10 páginas
|[pic] |UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE |
| |MATERNIDADE ESCOLA JANUÁRIO CICCO |
| |RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL |
| |PROFESSORA: ? |
| |RESIDENTES (R1): Ana Isabel |
| |Ana Paula Souza
…exibir mais conteúdo…
Antes mesmo da crise o Brasil já estava fortemente endividado e gastava mais com o serviço da dívida de que com a importação do petróleo. De acordo com Oliveira (1984) a maior dívida era a brasileira que cresceu vertiginosamente a partir de uma articulação exemplar entra a burguesia nacional, o Estado e o capital estrangeiro, que fundou o “milagre brasileiro”. Após a crise da dívida, diante da possibilidade de colapso financeiro internacional, impõe-se o discurso da necessidade dos ajustes e dos planos de estabilização em toda a região. Houve uma espécie de coordenação da reestruturação industrial e financeira nos países centrais, cujo custo foi pago duramente pela periferia. A “mania de curto prazo” dos formuladores de políticas e tomadores de decisões no Brasil aumenta a instabilidade econômica. Em síntese, de um ponto de vista econômico, tem-se, na entrada dos anos 1990, um país derruído pela inflação que será o fermento para a possibilidade histórica da hegemonia neoliberal; paralisado pelo baixo nível de investimento privado e público; sem solução consistente para o problema do endividamento, e com uma situação social gravíssima. A observação da política industrial permite obter uma dimensão da presença do Estado na economia, revelando seus vínculos mais ou menos abertos às demandas conflitantes de grupos e classes sociais, bem como sua capacidade de prosseguir objetivos globais e de

Relacionados