Tcc veterinaria

15486 palavras 62 páginas
UNIVERSIDADE DE MARÍLIA

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS

CURSO DE MEDICINA VETERINARIA

RENAN DE SOUZA SILVEIRA

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

CLÍNICA MÉDICA DE PEQUENOS ANIMAIS

MARÍLIA

2009

UNIVERSIDADE DE MARÍLIA

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS

CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

TRABALHO DE CONLCLUSÃO DE CURSO

CLÍNICA MÉDICA DE PEQUENOS ANIMAIS

Trabalho de conclusão de curso apresentado à Faculdade de
…exibir mais conteúdo…

(NELSON, COUTO 2006)

O evento que inicia a ativação enzimática intrapancreática é a conversão do tripsinogênio em tripsina. (NELSON, COUTO 2006)

Diversos fatores que levam a ativação da tripsina foram elucidados em modelos experimentais de pancreatite canina e felina e suspeita-se que ocorra nos casos clínicos. Nesses modelos demostrou-se que, por uma razão indeterminada os grânulos de zimogêneos se fundem com os lisossomos que contem protease, ativando o tripsinogênio. (NELSON, COUTO 2006)

A partir dai outras enzimas digestivas tornam-se ativadas e causam um aumento na permeabilidade capilar e outras lesões pancreáticas diretas bem como o inicio da cascata de aminas vasoativas. A tripsina, a fosfolipase A, a elastase, a lípase e a colipase são responsáveis pelo dano vascular e pela necrose. (NELSON, COUTO 2006)

Os polipeptídeos vasoativos liberados na circulação sistêmica pela inflamação pancreática causam os muitos efeitos sistêmicos comumente associados à pancreatite grave (por exemplo, necrose hepatocelular, edema pulmonar, degeneração tubular renal, cardiomiopatia, hipotensão, coagulação intravascular disseminada). (NELSON, COUTO 2006)

Os animais mais acometidos de acordo com Blood (1989) são cães de meia-idade ou idosos, Terriers ou de caça e gatos domésticos de pelo curto podem apresentar pancreatite aguda. Não há predileção sexual, cães e gatos

Relacionados