Treinamento de relações humanas e comportamental na policia militar do estado de são paulo

10276 palavras 42 páginas
SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA
POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO
TRIGÉSIMO BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR METROPOLITANO

TREINAMENTO DE RELAÇÕES HUMANAS E
COMPORTAMENT AL PARA A ÁREA DE
SEGURANÇA PÚBLICA

Ten Cel PM ANTONIO MARQUES DA SILVA
Mauá
2010

SUMÁRIO

1

O ESTRESSE, A SÍNDROME DE BURNOUT E A RESILIÊNCIA ....6

1.1

O Estresse ........................................................................................................ 6

1.2

A Síndrome de Burnout ....................................................................................8

1.3

A Resiliência ..................................................................................................... 9

2

A
…exibir mais conteúdo…
Grade Curricular Nacional. p. 18.

Treinamento de Relações Humanas e Comportamental para Área de Segurança Pública

4

Introdução

A Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP), com a sua inerente constância de princípios, vem buscando instrumentos para fazer com que seu profissional esteja, de forma contínua, atualizado e comprometido com a deontologia policial-militar, prevista no artigo 6º da Lei Complementar nº 893, de 09 de março de
2001, Regulamento Disciplinar da Polícia Militar (RDPM), e, conseqüentemente, com as metas estabelecidas pelo Comando Geral da Polícia Militar do Estado de São
Paulo (Cmt G PM), que visa, cada vez mais, otimizar o atendimento às necessidades da população, no que tange aos fatores condizentes à segurança pública.
Para tanto, a ferramenta precípua e elementar existente na Instituição é o treinamento do homem, mas somente o treinamento, c alcado nas técnicas policiais e na deontologia organizacional, não é auto-suficiente para garantir o equilíbrio da pessoa que desempenha o papel de policial militar, dada a extrema complexidade das ações inerentes à profissão.
O policial militar, diariamente, está exposto aos mais variados níveis de perigo, pois lida com as diversas formas da violência e, freqüentemente, é acionado para intervir nos conflitos e nas mazelas da vida humana. Por tal razão, durante seu turno de serviço, esse

Relacionados

  • GERENCIAMENTO DE CRISES: Negociação e atuação de Grupos Especiais de Polícia na solução de eventos críticos
    17751 palavras | 71 páginas
  • Chefia e liderança
    19740 palavras | 79 páginas
  • TGA - Pilares da Administação
    18357 palavras | 74 páginas
  • Responsabilidade social: fundação bradesco
    12084 palavras | 49 páginas
  • Tecnicas de entrevista criminal
    11963 palavras | 48 páginas
  • CHO -APOSTILA
    8041 palavras | 33 páginas