Trovadorismo Contemporâneo

10128 palavras 41 páginas
Introdução O trovadorismo pode ser considerada a primeira manifestação literária da língua portuguesa, em Portugal teve seu início no século XII, época em que o país consolidava-se como reino independente,teocêntrico e feudalista, mas suas origens deram-se na Occitânia ( uma nação sem Estado na Europa, que compreende as regiões históricas da Provença, o Limousin, o Auvergne, a Gasconha, e o Languedoc) , espalhando-se por toda a Europa.

Apesar de influenciada pela cultura occiânica, a lírica medieval Galaico- português possuiu características próprias, com base em quatro possíveis teorias: a tese arábica (cultura arábica como raiz), a tese folclórica ( costumes e tradições do povo), a tese médio-latinista (influência da
…exibir mais conteúdo…
Deixo então!
Falo só
Digo ao céu
Mas você vem...

Como exemplificação do amor platônico nos trechos”Você viu só que amor/Nunca vi coisa assim/E passou, nem parou/Mas olhou só pra mim...” , “Peço, mas você não vem/Bem!/Deixo então!/Falo só/Digo ao céu/Mas você vem...”, temos a suposta história de um homem que observa o trajeto de uma mulher que passa por ele, enquanto este reflete sobre o que vai dizer. “Se voltar vou atrás/Vou pedir, vou falar/Vou dizer que o amor/Foi feitinho prá dar...”,”Hoje sim, diz que sim/
Já cansei de esperar/Nem parei, nem dormi/Só pensando em me dar...”Toda a música transcorre durante o avistamento dessa mulher “Olha, é como o verão/Quente o coração/Salta de repente/Para ver/A menina que vem.../Ela vem sempre tem/Esse mar no olhar/E vai ver, tem que ser/Nunca tem quem amar”. até que ela passe e ele faça tudo outra vez Deixo então!/Falo só/Digo ao céu/Mas você vem...

Dona- Roupa Nova
Composição: Sá e Guarabira
Dona desses traiçoeiros
Sonhos sempre verdadeiros
Oh! Dona desses animais
Dona dos seus ideais
Pelas ruas onde andas
Onde mandas todos nós
Somos sempre mensageiros
Esperando tua voz
Teus desejos, uma ordem
Nada é nunca, nunca é não
Porque tens essa certeza
Dentro do teu coração
Tan, tan, tan, batem na porta
Não precisa ver quem é
Pra sentir a impaciência
Do teu pulso de mulher
Um olhar me atira à cama
Um beijo me faz amar
Não levanto, não me escondo
Porque sei que és minha
Dona!!!
Dona desses

Relacionados

  • Trovadorismo em portugal
    1979 palavras | 8 páginas
  • TROVADORISMO GALEGO-PORTUGUES: CANCIONEIROS, GÊNEROS E ESPÉCIES LITERARIAS.
    1789 palavras | 8 páginas
  • Plano língua portuguesa
    1588 palavras | 7 páginas
  • Escolas literárias
    2976 palavras | 12 páginas
  • Ensino
    3522 palavras | 15 páginas
  • Do trovadorismo ao modernismo em portugal e no brasil
    4278 palavras | 18 páginas
  • Análise/interpretação de contos do romantismo português
    3662 palavras | 15 páginas
  • Manifestações literarias
    8362 palavras | 34 páginas