Uma ética para a felicidade

1418 palavras 6 páginas
FACULDADES INTEGRADAS ASSOCIAÇÃO DE ENSINO DE SANTA CATARINA.
CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO.
AMANDA ROSA
ANDRE L. SOUZA
ARTHUR BERTO DÉBORA RAMOS
DIEGO MACUCO FABIANA COSTA
GISELAINE SOUZA
RAFAELA KOLER.
DISCIPLINA: FILOSOFIA.
PROFESSOR: VALTER LOPES.

UMA ÉTICA PARA FELICIDADE

FLORIANÓPOLIS – SC.
2011

UMA ÉTICA PARA FELICIDADE

Pela teoria do paralelismo a alma não determina o movimento ou o repouso do corpo, nem o corpo leva a alma a pensar, por isso não cabe ao espírito combater as paixões tristes.
Para Espinosa a felicidade – é, portanto a liberdade - não esta em nos livrarmos das paixões.
“A felicidade não é o premio da virtude, mas é a própria virtude, e não aproveitamos dela por refrearmos as paixões, mas ao contrario,
…exibir mais conteúdo…
Utilizou a mitologia grega e a etnografia contemporânea como modelos comparativos. O complexo de Édipo foi descrito como uma fase do desenvolvimento psicossexual e de amadurecimento. Incorporou também em sua teoria conceitos da religião católica e da judaica; assim como princípios da Sociedade Vitoriana sobre repressão, sexualidade e moral; e outros da biologia e da hidráulica.
Outro elemento importante da psicanálise é a pouca intervenção do psicanalista para que o paciente possa projetar seus pensamentos e sentimentos no psicanalista. Através deste processo, chamado de transferência, o paciente pode reconstruir e resolver conflitos reprimidos (causadores de sua doença), especialmente conflitos da infância com seus pais.
Publicou numerosos artigos médicos neste campo. Também mostrou que a doença existia muito antes de outros pesquisadores de seu tempo terem notícia dela e de a estudarem. Somente na década de 1980 suas especulações foram confirmadas por pesquisadores modernos.
Do ponto de vista da medicina, a teoria e prática freudiana têm sido substituídas pelas descobertas empíricas ao longo dos anos. A psiquiatria e a psicologia como ciências hoje apresentam questionamentos relevantes à maior parte do trabalho de Freud.

A fenomenologia: a intencionalidade

Segundo a noção de intencionalidade a consciência é sempre de alguma coisa, sendo assim a fenomologia tenta superar não só o

Relacionados

  • COMPARATIVO ENTRE IDADE ANTIGA,MEDIA,MODERNA E CONTEMPORANEA
    732 palavras | 3 páginas
  • ÉTICA – UCS0103 EXERCÍCIO DE REVISÃO DE ESTUDOS GABARITO
    2514 palavras | 11 páginas
  • Filosofia - ética de kant e de mill
    2544 palavras | 11 páginas
  • Análise do dilema sobre o sacrifício humano
    1349 palavras | 6 páginas
  • etica
    2743 palavras | 12 páginas
  • Aristóteles
    853 palavras | 4 páginas
  • ÉTICA FINALISTA
    4461 palavras | 18 páginas
  • Filosofia - stuart mill e john locke
    1409 palavras | 6 páginas
  • Ética a nicomaco
    1094 palavras | 5 páginas
  • A ética na história
    2536 palavras | 11 páginas