VISÕES DE LUZ - O PENSAMENTO DE ARQUITETOS MODERNISTAS SOBRE O USO DA LUZ NA ARQUITETURA

4048 palavras 17 páginas
CONFORTO AMBIENTAL II- ILUMINAÇÃO NATURAL
Profas. Daniela Laudares e Cecilia Mueller

LEITURA E FICHAMENTO DE TEXTOS:
VISÕES DE LUZ - O PENSAMENTO DE ARQUITETOS MODERNISTAS SOBRE O USO DA LUZ NA ARQUITETURA

A LUZ SUAVE DE WRIGHT
Frank Llood Wright tem como motor de sua obra a natureza que está ligada a luz por uma dimensão física e também simbólica. A fim de destacar este simbolismo Wright se baseia em um conto chinês que diz: no crepúsculo, à luz das lanternas, ou na escuridão não adore antigas imagens, nem corra atrás de nova. Elas podem cega-lo, ou, sendo falsas, enganá-lo, levando-o à escravidão, na qual a própria esperança murcha. As ”imagens falsas”, que levam à “cegueira, à importância” podem ser interpretadas como a arquitetura historicista, a “caixa com buracos” que Wright combatia.
Alguns críticos, entre eles, Jencks classificam Wright como um pré-moderno tradicionalista. Já outros, como Zevi, o colocam como herdeiro dos movimentos Arts and Crafts e Art Noveau, cubista, expressionista, racionalista, pop, minimalista até chegar a pós-modernidade. Segundo Wright: “arquitetos são, ou precisam ser, mestres do significado industrial de sua era; são, ou precisam ser, intérpretes do amor à vida na sua era” ( Wright, 1975, p. 133).
Frank concebia o uso da luz a partir da noção básica de que: ”(...)a perfeita claridade do ar, para manter o ar fora, ou dentro, e permitir perfeita visibilidade ao olhar humano para perscrutar o céu ou a Terra. Isso é vidro o

Relacionados

  • O discurso do alcoolismo na música de forró eletrônico: um estudo à luz da análise do discurso
    10651 palavras | 43 páginas
  • A interlocução com o direito à luz das práticas psicológicas em vara de família
    4982 palavras | 20 páginas
  • O USO DAS LAJES TRELIÇADAS DE ISOPOR NA CONSTRUÇÃO CIVIL
    906 palavras | 4 páginas
  • O pensamento de John Ruskin
    1695 palavras | 7 páginas
  • Resenha sobre o livro “a forma na arquitetura” e o filme “a vida é um sopro” de oscar niemeyer.
    1562 palavras | 7 páginas
  • Segunda fase da arquitetura modernista
    1212 palavras | 5 páginas
  • O USO DE ABREVIATURAS NA LINGUAGEM DA INTERNET
    1125 palavras | 5 páginas
  • Determinação do comprimento de onda da Luz
    809 palavras | 4 páginas