familias, redes, laços

1720 palavras 7 páginas
FAMÍLIAS ENREDADAS

Vivemos em uma época, em que a mais naturalizada de todas as esferas sociais, a família, além de sofrer importantes abalos internos tem sido alvo de marcantes interferências externas. Diante desta afirmação quebra-se a imagem de família paternalista, aquela formação tradicional de pai, mãe e filhos.
A partir da década de 60, difundiu-se a pílula anticoncepcional, e interferiu decisivamente na sexualidade feminina, criou condições materiais para que a mulher deixasse de ter sua sexualidade atadas à maternidade. A pílula, associada a outro fenômeno social, o trabalho remunerado da mulher, abalou os alicerces familiares, e ambos inauguraram um processo de mudanças na família, desde então, começou a se introduzir no universo naturalizado da família a dimensão da "escolha". A partir dos anos 80, as novas tecnologias reprodutivas, sejam inseminações artificiais ou "in vitro", dissociaram a gravidez da relação sexual entre homem e mulher, o que volta a provocar mudanças, que novamente afetaram a identificação de família.
Não obstante, as intervenções tecnológicas, implicam, em pelo menos em algum nível, a introdução da noção de "escolha", seja para evitar a gravidez, seja para provocá-la por meios não naturais. As intervenções tecnológicas sobre a reprodução humana introduzem uma tensão no imaginário social, entre o caráter "natural" atribuído à família e a quebra de identificação desta com a natureza.
As mudanças

Relacionados

  • Os desafios da gestão das empresas familiares
    1838 palavras | 8 páginas
  • Família: definição legal e contexto sócio-cultural
    911 palavras | 4 páginas
  • Resumo Manual do CAPS
    879 palavras | 4 páginas
  • A Família como Modelo: desconstruindo a patologia.
    1370 palavras | 6 páginas
  • A familia e o direito em angola
    3643 palavras | 15 páginas
  • Análise Financeira
    1107 palavras | 5 páginas
  • Minhas Mães e Meu Pai - Uma analise psicologica
    1753 palavras | 8 páginas
  • visita na casa santa ines
    1522 palavras | 7 páginas
  • Papel do psicologo no creas
    4057 palavras | 17 páginas