fasdka

1911 palavras 8 páginas
Aluno(a):
Turma:
Nº:
Data:
TIPO A
Conto de fadas para Mulheres Modernas
Era uma vez, numa terra muito distante, uma linda princesa, independente e cheia de autoestima que, enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo estava de acordo com as conformidades ecológicas, se deparou com uma rã. Então, a rã pulou para o seu colo e disse:
- Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito. Mas, uma bruxa má lançou-me um encanto e eu transformei-me nesta rã asquerosa. Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar e constituir lar feliz no teu lindo castelo. A minha mãe poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu
…exibir mais conteúdo…
Mas, infelizmente, a realidade da escola é obscura, repleta de tapas e de poucos beijos. Os caminhos trilhados pela instituição educacional por vezes são tão tenebrosos que resvalam para a coerção da criatividade, cerceamento das diferenças, substituição do prazer pela obrigação. Por consequência, muitos não descobrem a aventura do conhecimento.
O psicanalista Rubem Alves e o jornalista Gilberto Dimenstein devotam-se ao prazer de aprender, mas não trazem lembranças alentadoras dos bancos escolares. Para eles, escola rimava com dor, humilhação, vergonha. Em ritmo de prosa descontraída, eles relembram a experiência estudantil no livro Fomos Maus Alunos.
A partir de relatos pessoais, Alves e Dimenstein alertam para o aniquilamento da essência da escola, que de instigadora intelectual passa a ser instrumento da burocracia, interessada primordialmente em notas, cumprimento de currículos e apego a dogmas institucionais. No fundo, a obra é uma conversa sobre o ensino, que deveria ser fonte de luz, mas seguiu o caminho da obsolescência. "Eu não era medido pelo conhecimento que tinha com o mundo, era medido pelo vovô viu a uva", assinala Dimenstein, em referência ao método das antigas cartilhas de alfabetização. "Desde criança, tinha muita curiosidade. E o interessante é o seguinte: desde o princípio, compreendi que a escola não tinha lugar para as curiosidades que estavam na minha cabeça", escreve

Relacionados