linguagem juridica

4611 palavras 19 páginas
1 – Comente os enunciados abaixo, tendo em vista a significação de seus termos: a- Perempção e preempção são parônimas, mas não pertencem à mesma família ideológica. b- O Direito Penal possui vocabulário essencialmente unívoco, em razão da definibilidade da norma criminal, conforme se percebe nas palavras roubo e latrocínio, apesar de haver vocábulos que, sem mudarem seus significados incorporam o inventário da linguagem usual, como a injúria/injuriado, empregada largamente no Rio de Janeiro. c- A ab-rogação refere-se ao todo; a derrogação, porém, limita-se à parte. d- Ilidir é verbo com intima relação semântica com a palavra contestação. e- Precatória pertence à família ideológica de rogatória, mas não possui liame semântico imediato com a palavra precatório. f- Arrestar e sequestrar possuem nexo semântico com a penhora, mas não com o penhor que pertence à mesma família ideológica da hipoteca. 2 – Reescreva os períodos a seguir, enxugando-os pelo processo de substituição de conceitos por emprego de vocábulos jurídicos, selecionados dentre os indicados no quadro: desforço pessoal, agravantes, opinio delicti, esbulhado, sentenciar, inquérito policial, reintegrar-se na posse, denúncia, tipo legal, atenuantes

a- Ao oferecer sua peça judicial que dá inicio ao processo penal, o Ministério Público forma sua opinião sobre o delito cometido conforme consta do procedimento realizado em fase inquisitiva perante autoridade policial. b- Ao emitir a decisão

Relacionados

  • Resumo informativo Vicios da Linguagem Juridica
    850 palavras | 4 páginas
  • EXERCICIOS DO LIVRO MANUAL DE LINGUAGEM JURIDICA
    1051 palavras | 5 páginas
  • Linguagem Jurídica
    1439 palavras | 6 páginas
  • Linguagem Jurídica: é difícil escrever direito?
    334 palavras | 2 páginas
  • Atributos da Linguagem Jurídica
    6139 palavras | 25 páginas
  • Linguagem juridica
    841 palavras | 4 páginas
  • Resumo capítulo 3 "linguagem jurídica" (maria josé constantino petri)
    552 palavras | 3 páginas
  • Hermenêutica juridica
    3824 palavras | 16 páginas