marques de pombal

1303 palavras 6 páginas
Marquês de Pombal (título)
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Armas dos Carvalhos, Marqueses de Pombal e Condes de Oeiras.
Disambig grey.svg Nota: Se procura a estação de metro de Lisboa, veja Marquês de Pombal (Metro de Lisboa).
O título de marquês de Pombal foi instituído por decreto do rei D. José I de Portugal de 16 de Setembro de 1769, em benefício de Sebastião José de Carvalho e Melo, diplomata e primeiro-ministro de Portugal, já anteriormente agraciado pela sua folha de serviços com o título de Conde de Oeiras.

Lista de marqueses de Pombal[editar | editar código-fonte]
Sebastião José de Carvalho e Melo (1699-1782), 1.º conde de Oeiras e 1.º marquês de Pombal.
Henrique José de Carvalho e Melo (1742-1812), filho do anterior, 2.º conde de Oeiras e 2.º marquês de Pombal, presidiu o Senado da Câmara de Lisboa. Por não ter gerado descendência legítima, seu irmão o sucedeu nos títulos da Casa.
José Francisco Xavier Maria de Carvalho Melo e Daun (1753-1821), irmão do anterior, 1.º conde de Redinha, 3.º de Oeiras e 3.º marquês de Pombal.
Sebastião José de Carvalho Melo e Daun (1785-1834), filho do anterior, 2.º conde de Redinha, 4.º de Oeiras e 4.º marquês de Pombal.
Manuel José de Carvalho Melo e Daun de Albuquerque Sousa e Lorena (1821-1886), filho do anterior, 6.º conde de Oeiras e 5.º marquês de Pombal.
António de Carvalho Melo e Daun de Albuquerque e Lorena (1850-1911), filho do anterior, 5.º conde de São Tiago de Beduído, 8.º de Oeiras e 6.º marquês

Relacionados

  • Marques de pombal e as suas reformas
    2534 palavras | 11 páginas
  • Plano de Fabrico
    8633 palavras | 35 páginas
  • Reformas Pombalinas
    5460 palavras | 22 páginas
  • Os alvarás de 1761 e 1773 de Pombal e a nobreza portuguesa
    4659 palavras | 19 páginas
  • A historia na era pombalina
    1500 palavras | 6 páginas
  • O Império Luso-Brasileiro no século XVIII
    10148 palavras | 41 páginas
  • Os Jesuitas
    1074 palavras | 5 páginas
  • Fundamentos históricos da educação no brasil:
    1849 palavras | 8 páginas
  • Barroco nas construçoes jesuiticas
    1294 palavras | 6 páginas