reforma psiquiatrica

2287 palavras 10 páginas
A Reforma Psiquiátrica Brasileira e a Luta Antimanicomial
Tratar da reforma psiquiátrica brasileira requer abordar a história da psiquiatria no Brasil, bem como a sua concepção acerca da loucura
\"A história da nossa psiquiatria é a história de um processo de asilamento; é a história de um processo de medicalização social\". (Amarante, 1994:74)
Origem da Psiquiatria no Brasil
A psiquiatria surge, com a chegada da Família Real ao Brasil, com o objetivo de colocar ordem na urbanização, disciplinando a sociedade e sendo, dessa forma, compatível ao desenvolvimento mercantil e as novas políticas do século XIX.
É a partir do embasamento nos conceitos da psiquiatria européia, como degenerescência moral, organicidade e hereditariedade do fenômeno mental, que a psiquiatria brasileira intervém no comportamento considerado como desviante e inadequado às necessidades do acúmulo de capital, isolando-o e tratando-o no hospital psiquiátrico.
O saber e o poder médicos, artificialmente, criam uma legitimidade de intervenção da classe dominante sobre os despossuídos através da nova especialidade - a psiquiatria - da nova instituição (...) o Hospital Psiquiátrico. O objeto dessa intervenção (...) o sofrimento mental - é reduzido, através de um artifício conceitual, a categoria de \"doença mental\", subtraindo-se toda a complexidade de fenômenos diversos, singulares e compreensíveis no contexto da existência humana” (Feffermann et al, 200: 4)
O Manicômio, dentre outros dispositivos

Relacionados

  • A reforma psiquiatrica como forma de inclusao social
    2763 palavras | 12 páginas
  • Ordem Psiquiatrica Castel
    2985 palavras | 12 páginas
  • Resenha critica sobre a reforma psiquiatrica
    7358 palavras | 30 páginas
  • REFORMA
    1515 palavras | 7 páginas
  • Anamnese psiquiátrica
    12654 palavras | 51 páginas
  • Resenha Reforma Psiquiátrica e Política de Saúde Mental no Brasil
    988 palavras | 4 páginas
  • Semiologia psiquiatrica
    5566 palavras | 23 páginas