relação terra papagalli e memorias póstumas de Bras cubas

1988 palavras 8 páginas
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA - UESB
DERPATAMENTOS DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS-DCHL

ANÁLISE DE MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS E RELAÇÕES COM TERRA PAPAGALLI.

Trabalho apresentado à disciplina Literatura Brasileira I, ministrada pelo Prof. Anísio Assis Filho, para fins de apresentação e avaliação parcial da I unidade.

JEQUIÉ
Outubro de 2013 Esse texto tem como objetivo fazer uma breve análise, do livro Memórias Póstumas de Brás Cubas escrito por Machado de Assis, no qual falaremos sucintamente de Machado e as suas contribuições para a literatura brasileira, e discutiremos acerca dos aspectos estruturais da obra, o contexto histórico em que foi produzida
…exibir mais conteúdo…
Envolve-se com Virgília, uma namorada da juventude, agora casada com o político Lobo Neves. O adultério dura muitos anos e se desfaz de maneira fria. Brás ainda se aproxima de Nhã Loló, parenta de seu cunhado Cotrim, mas a morte da moça interrompe o projeto de casamento. Desse ponto até o fim da vida, Brás se dedica à carreira política, que exerce sem talento, e a ações beneficentes, que pratica sem nenhuma paixão. O balanço final, tão melancólico quanto a própria existência, arremata a narrativa de forma pessimista:
Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria.

O contexto histórico de Memórias Póstumas de Brás Cubas retrata a escravidão e a divisão das classes sociais no Rio de Janeiro, permitindo-nos acesso aos “bastidores da sociedade carioca do século XIX. No momento em que a história se passa, a população brasileira passa dificuldades: A riqueza se concentra nas mãos de poucos, assim Machado expõe, de forma irônica, a história dos caprichos e privilégios da elite brasileira da época. A ação do romance abarca a segunda metade do século XIX, período que corresponde ao governo de D. Pedro II em que a juventude de Brás coincide com a Independência do Brasil, em 1822. Assim, sua chegada à idade adulta pode simbolizar a maturidade social brasileira.

Em uma análise externa da obra, Brás Cubas o defunto- autor e narrador personagem, é membro da sociedade patriarcal brasileira da época e que por

Relacionados