resumo dos contos de edgar allan poe

2354 palavras 10 páginas
A “Morte Rubra” havia muito devastava o país. Jamais se viu peste tão fatal ou tão hedionda. O sangue era sua revelação e sua marca. A cor vermelha e o horror do sangue. Surgia com dores agudas e súbita tontura, seguidas de profuso sangramento pelos poros, e então a morte. As manchas rubras no corpo e principalmente no rosto da vítima eram o estigma da peste que a privava da ajuda e compaixão dos semelhantes. E entre o aparecimento, a evolução e o fim da doença não se passava mais de meia hora.
Mas o príncipe Próspero era feliz, destemido e astuto. Quando a população de seus domínios se reduziu à metade, mandou vir à sua presença um milhar de amigos sadios e divertidos dentre os cavalheiros e damas da corte e com eles retirou-se, em total reclusão, para um dos seus mosteiros encastelados. Era uma construção imensa e magnífica, criação do gosto excêntrico, mas grandioso do próprio príncipe. Circundava-a a muralha forte e muito alta, com portas de ferro. Depois de entrarem, os cortesãos trouxeram fornalhas e grandes martelos para soldar os ferrolhos. Resolveram não permitir qualquer meio de entrada ou saída aos súbitos impulsos de desespero dos que estavam fora ou aos furores do que estavam dentro. O mosteiro dispunha de amplas provisões. Com essas precauções, os cortesãos podiam desafiar o contágio. O mundo externo que cuidasse de si mesmo. Nesse meio-tempo era tolice atormentar-se ou pensar nisso. O príncipe havia providenciado toda a espécie de divertimentos. Havia bufões,

Relacionados

  • ANÁLISE DO CONTO “BERENICE” DE EDGAR ALLAN POE
    4349 palavras | 18 páginas
  • Análise de "o corvo"
    1732 palavras | 7 páginas
  • Literatura
    9582 palavras | 39 páginas
  • Plano de Aula Conto
    2665 palavras | 11 páginas
  • Análise de Natal na Barca, Lygia Fagundes Telles
    2926 palavras | 12 páginas
  • Antropologia
    1596 palavras | 7 páginas
  • A MODA COMO ESCAPISMO
    2880 palavras | 12 páginas
  • Narrativas curtas: conto e crônica
    3832 palavras | 16 páginas
  • Agatha christie: vida e obra da rainha do crime
    5776 palavras | 24 páginas