resumo livro maquetes de papel paulo mendes da rocha

800 palavras 4 páginas
Em abril de 2006, o arquiteto Paulo Mendes da Rocha, foi convidado pela Casa Vilanova Artigas de Curitiba, para fazer um workshop, escolheu falar sobre maquetes de papel, pois são muito relevantes em seu processo de trabalho. Sua aula foi dividida em duas partes: a primeira expositiva e a segunda prática.
Há um momento no processo de elaboração de um projeto de arquitetura, em que o arquiteto tem que transformar os primeiros rabiscos em algo palpável, que possa ser olhado á distância, sob outro ângulo e assim verificar as proporções, as transparências, as sombras que aqueles volumes geram e a relação com as diferentes escalas urbana e humana.
Durante a aula expositiva, ele descreveu com clareza esse espaço de tempo entre as primeiras
…exibir mais conteúdo…
A ideia de prever, da maquete, é fundamental. Não tem a ver com técnica, tecnologia e o tempo que estamos vivendo. A maquete eletrônica deve ser elaborada depois e não substitui esse momento de experimentação, feito não só como croquis, mas com esses pequenos modelos. Assim é possível ver melhor aquilo que se está querendo fazer, e isso é insubstituível.
É feito para que se possa ensaiar depois de ter sido criado na mente, mas também não podemos experimentar tudo,

Relacionados

  • ANÁLISE DE PROJETOS BASEADA NO PARTIDO ARQUITETÔNICO
    2419 palavras | 10 páginas