teologia

1804 palavras 8 páginas
Teologia da Libertação é um movimento supra-denominacional, apartidário e inclusivista de teologia política, que engloba várias correntes de pensamento1 que interpretam os ensinamentos de Jesus Cristo em termos de uma libertação de injustas condições econômicas, políticas ou sociais. Ela foi descrita, pelos seus proponentes como reinterpretação analítica e antropológica da fé cristã, em vista dos problemas sociais,2 mas outros a descrevem como marxismo, relativismo ematerialismo cristianizado.3
A teologia da libertação se tornou um movimento internacional e inter-denominacional, isto porque absorveu crenças dasReligiões do Oriente, da Umbanda, do Espiritismo, do Islamismo e do Xamanismo. Embora a mesma tenha se iniciado como um movimento dentro da Igreja Católica, na América Latina nos anos 1950-1960, o termo foi cunhado em 1971 pelo peruano padreGustavo Gutiérrez, que escreveu um dos livros mais famosos do movimento, A Teologia da Libertação. Outros expoentes sãoLeonardo Boff do Brasil, Jon Sobrino de El Salvador, e Juan Luis Segundo do Uruguai.4 5 6 A teologia da libertação desde osanos 90 sofreu um forte declínio, principalmente devido ao envelhecimento de suas lideranças, e a falta de participação das recentes gerações nesse movimento.7
A influência da teologia da libertação diminuiu após seus formuladores serem condenados pela Congregação para a Doutrina da Fé (CDF) em 1984 e 1986. A Santa Sé condenou os principais fundamentos da teologia da libertação, como a ênfase

Relacionados

  • Teologia
    3473 palavras | 14 páginas
  • Teologia
    4083 palavras | 17 páginas
  • Teologia
    651 palavras | 3 páginas
  • teologia
    2062 palavras | 9 páginas
  • Teologia
    6137 palavras | 25 páginas
  • teologia
    1457 palavras | 6 páginas
  • Teologia
    13486 palavras | 54 páginas
  • Resumo - teologia
    1240 palavras | 5 páginas
  • Teologia urbana
    13134 palavras | 53 páginas
  • Provão Teologia
    2382 palavras | 10 páginas