Página anterior Voltar ao início do trabalhoPágina seguinte 


El Soba de la República de Angola. Su importancia Social (página 2)

Ivanhoe González Sánchez

3- Entrevista semiestruturada com o Soba Joaquim Huleipo Deciembre 2006.

No primeiro dia que a equipa se instalou na comunidade do Maheque, teve o privilegio de ter um contacto fraternal com o representante máximo das autoridades tradicionais naquela área do Embale o Soba Joaquim Huleipo com o qual teve informações valiosas e que desenha o modo de vida da população que dirige. Dentro do dialogo, aproveitamos colocar algumas questões, tais como:

  • Quantos habitantes têm o bairro do Maheque?

R: O bairro do Maheque é muito grande, inclui o Ndjondjo, Ndovo, Ntyte, Muhange e uma parte da Mukuma. Tem aproximadamente 1500 habitantes.

  • Como vive a população do Maheque?

R: A população vive em comunidade baseando-se principalmente da agricultura e criação de gado. A população carece de materiais agrícolas como enxadas, charruas, catanas, bicos, etc. A produção é essencialmente para o consumo, apenas uma pequena parte se comercializa para colmatar outras situações por exemplo, com o milho fazem a troca com os animais (bois, cabritos, etc.), assim como podem vender para a sustentação da família.

A comunidade do Maheque e não só, obedece as leis e noras tradicionais para uma boa organização comunitária. Exemplo, quando uma mulher é apanhada pelo seu marido com um outro homem, este, tem de pagar dois bois. Se for o contrario, ou seja, a mulher apanhar o seu marido com uma amante, este deve lhe pagar um boi mais 20000kz. É cultural e normal, um homem possuir oficialmente mais de 1 mulher. Sendo o boi o símbolo de riqueza deste povo, os homens ricos possuem mais de 8 mulheres.

  • Qual é a actividade principal deste povo?

R:A actividade principal de povo é mesmo a agricultura e a pastorícia de subsistência.

  • Quantas escolas possui este bairro?

R: O bairro é muito grande mais só possui apenas uma escola primaria de duas salas de aulas. Muitas crianças percorrem vários quilometro ate a esta escola. Outras com as do Lundo estuda por baixo das arvores por não possuir escola naquela área e que o sector da educação deve se deslocar ate la para constatar essas condições em louco. Tem professores suficientes, mais ainda precisamos mais porque também os mais velhos precisam de estudar, pelo menos saber escrever o seu nome. É necessário que o ensino de línguas maternas seja implementado nas escolas visto que os nossos filhos depois esquecem a língua materna.

  • Quantos hospitais têm o bairro?

R: Não temos nenhum hospital nem posto de saúde na nossa comunidade. Temos que se deslocar alguns km ate ao hospital da sede municipal. Esta situação faz com que as pessoas muita das vezes recorrerem aos médicos tradicionais e muitas outras vão a casa do soba para pedir apoio em termo de transporte.

  • Quais as doenças mais frequentes?

R: As doenças mais frequentes são: dor de cabeça, paludismo e reumatismo.

  • Como surgiu o nome do bairro "Maheque"?

Este bairro é muito antigo, desde o tempo colonial. Quando nasci já existia. O Maheque, a Fazenda Amélia e Muqua são os primeiros bairros da Chibia. Segundo historias o nome de Maheque surgiu a partir do nome de um soba que gostava sentar-se na areia, assim a população atribuiu o nome de Maheque , que significa areia.

  • Como estão distribuídas as tarefas entre homens e mulheres?

R: As tarefas não têm uma especificidade quanto a sua distribuição entre homens e mulheres, pois o que o homem faz a mulher deve fazer também. A mulher também deve ir ao pasto assim como o homem.

  • Quais são as principais actividades culturais desta comunidade?

R: Este povo tem uma rica cultura marcada por vários hábitos, costumes e rituais. As principais actividades culturais desta população: festa da puberdade circuncisão (equendje) e efico, a festa da fertilidade (ondjelwa) e o pita pondje.

Uma mulher quando fez fico e engravida é obrigada a par multa sob pena de ser rejeitada pela comunidade assim como os rapazes que não são circuncisados também são rejeitados.

A partir desta entrevista concedida por uma identidade idónea, sabia, de experiência acumulada e adicionando outras entrevistas de alguns membros da comunidade, podemos ter a noção exacta do modo de vida destas populações do meio rural do Maheque, uma população humilde com uma cultura inconfundível(Hifindaka , Pascoal y Enoque, 2006).

.

4- Entrevista semiestruturada Ao Soba grande da Huíla abril del 2007 (Cambinda y Rodrigues, 2007).

  • P: O nome?

R: Joaquim Huleipo

  • P: O que é autoridade tradicional

R: Autoridade tradicional são para combater os problemas do povo da cidade e do campo pode ser da agricultura luta problema de conflito este dorme com a mulher do outro a mulher dorme com o marido do outro problema do roubo dos bois problemas das pessoas de noite de dia para ficar em comunidade estamos a trabalhar porque autoridade tradicional tem muito, muito papel importante para o governo quê que sabe mais no mundo Samos o soba quê que sabe mais no mundo o autoridade tradicional é muito importante porque a gente sabe todos os filhos quem é o filho do fulano quem não é filho do fulano quem é ladrões que não é daqui da Angola quem é daqui da Angola, a gente conhece muito bem por isso agora o soba é muito é uma figura para o governo porque se não tem soba o governo não consegue trabalhar nem o juiz nem o tribunal quem pode governar Angola são as autoridades tradicional são os sobas soba conhece tudo soba não também não tem descanso tanto faz domingo tanto faz segunda feira, soba não tem descanso todo dia a resolver problema conflito da população é muito importante porque nos quando fala evita mais porque todo problema que se passa em Angola só com autoridade tradicional só com o soba nem a policia também não consegue nem o tribunal não consegue porque o tribunal não conhece quem que é filho do fulano quem é o ladrão quem é que fez mal que pode descobrir são os soba o soba é que diz que este é filho do fulano esse é ladrões esse é que é bom são trabalho do soba muito importante que o soba esta a trabalhar comunidade com todos adultos com todas mama com todos até até até tales boi até na agricultura até nas pessoas o soba tem muito trabalho muito importante.

  • P: Nos soubemos que autoridade tradicional são os Regedor, Soba e Secúlo mais como é que isto funciona?

R: Não o regedor o regedor é agora no tempo colonial o regedor é que ta dizer que é soba grande ta ver o regedor no mundo é geral é o regedor da imbala grande é o regedor que respeitava no tempo colonial a do soba grande bom tem que ter um palácio porque as pessoas quando vem visitar o governador provincial todas os pessoas naquele tempo um intendente quando veio encontra no palácio do soba grande na casa dele estrada tem que ficar bonito palácio dele tem que ficar bonito agora que que chama soba grande mais no tempo colonial chamavam regedor o regedor é mesmo que soba grande o patente do regedor do soba grande também tem que ficar diferente como do capitão do major do tenente tem que ficar diferente mais agora não o governo entregou são igual tudo com patente é soba grande soba pequeno são igual mais agora essa patente tem que separar porque a o soba grande a o soba pequeno o soba grande manda o soba pequeno o soba pequeno manda o secúlo o mirinho é isto que ta no terreno.

  • P: Para si chegar até soba o quê que é necessário, ou o lugar onde esta o tio Huleipo agora o quê que foi necessário partiu de uma linhagem familiar ou foi escolhido pelo governo par estar no lugar onde esta?

R: Não o governo, governo, governo, governo não pode escolher não pode escolher o soba o governo não como o governo vai escolher o soba o governo não pode quem pode escolher o soba é familiar exemplo tem o teu avó morreu tem mais sobrinho os avos morreu tem mais teu tio morreu aquele é nossa raça porque o governo não pode nomear o soba que nomear soba são população como o governo como o governo vai nomear soba o governo não consegue nomear soba.

  • P: O tio Huleipo está a quanto tempo neste lugar?

R: À já a muito tempo depois de trabalhar no tempo colonial trabalhou na vida militar depois ficou primeiro cabo da administração ta ver primeiro a muito tempo era cabo militar quando vim na administração também fico cabo lá mesmo depois quando trabalhou muito tempo o colono antes de ir embora foi quando pediu bem eu não quero mais ficar na administração agora aqui fica soba porque tive esse meu avó que morreu o meu avó quando morreu nomearam.

  • P: Foi em que ano?

R: Muito tempo ainda ainda já passa daca até agora passamos quase oitenta anos ou noventa anos.

  • P: Esse avó era irmão de quem, da mãe ou do pai?

R: Esse que substituiu é irmão é irmão do meu tio ta ver irmão da minha mãe mas primeiro morreu meu avó meu avó quando morreu então que ficou é o tio e meu tio quando morreu Antão familiar escolheram a mi dizer que pode ficar como soba.

  • P: Tio Huleipo era irmão mais velho ou o segundo?

R: Não era o mais velho, mais velho de tudo todas depende tem que escolher uma pessoa que tem bom que tem bom coração porque quando reúne a família eles dizem que quem é bom pessoa que não é bom pessoa então a família vai escolher quem bom pessoa que pode vir governar as pessoas.

  • P: Depois de chegar ao lugar de soba o tio Huleipo é que escolheu o soba pequeno e o secúlo?

R: Não não não aquele é o nosso irmão mais velho que faleceu é nosso irmão mais velho que faleceu que esta mais no mundo ele é que escolheu naquela altura estava na na tropa ta ver quando vier quando fiquei na administração depois na administração trabalhou com colonial trabalhou comigo 35 anos quase 37 anos então quando depois quando quando quando esse morreu quando reuniram escolheram a mi dizer não é que pode ficar pode ser que a manhã também morre aqui quando morre também foi escolhido meu sobrinho já reuniram já.

  • P: Já tem um sobrinho?

R: Já já tem já tem.

  • P: O Sobrinho e filho da irmã do tio Huleipo?

R: Da minha mãe mais depois quando eu morrer então ele é que vai ficar no meu lugar.

  • P: É filho de quem?

R: Da minha irmã sim já foi escolhido mais depois agora por exemplo agora o soba quando trabalha o soba trabalha quando morrer o soba a vida do soba não sai trabalha até quando morre o substituto esta ali perto e por isso esta ali perto é por isso escolhera o rapaz porque quando uma pessoa quando morre não avisa e quando a manhã morre antão pronto o sobrinho esta ali perto.

  • P: Mais assim escolheram o sobrinho antes do tio morrer, não traz problemas no meio?

R: Não não traz no traz porque a família é mesmo que escolheu no traz porque a família é mesmo que escolheu esse deve ficar então e que fica mesmo ai.

  • P: Quem escolhe o soba pequeno e o secúlo?

R: É familiar também porque a família e que escolhe soba pequeno mas depois quando vai escolher chama o soba grande o soba grande também tem que estar naquela reunião.

  • P: Qual é a tarefa do pequeno?

R: Não também faz também trabalho si houver também problema do conflito problema também da luta problema também do roubo vai resolver na área dele depois como não consegue resolver antão apresenta no no soba no no no no no soba grande vai resolver problema que si viu vai resolver mais sempre tem que fazer um relatório apresentar no soba grande apresenta a decisão.

  • P: Tio Huleipo já é soba desde o tempo colonial como é que era naquele tempo a actividade com os portugueses é igual com que faz agora?

R: Não mais muito muito diferença não é não é muito porque colonial cate agora também respeitava muito o soba todo dia o governador também também na casa do soba grande o governador também vem na casa do soba grande costuma também a dar vinho dam vinho da açúcar, da o arroz dam tudo há tempo que costuma a me trazer porque é muito importante porque o soba grande do tempo colonial passa cada mês quando o mês acaba ele recebe saco de açúcar, saco saco do arroz e o óleo e o vinho o vinho para tratar a visita por causa da visita, ta ver sempre tratava assim ta ver mais agora também também é mesma coisa também o governo também agora também quando a gente nos vai pedir também da qualquer coisa para a gente comer a relação é quando o MPLA agora nesse tempo agora ta a respeitar muito o Soba mais o papel é igual também o tempo colonial também respeitava o Soba tempo colonial sabia quando não respeitar o Soba não consegue trabalhar são esperto também leva a cultura do mato são esperto trabalhava sempre com Soba e mesmo agora.

  • P: Para ser Soba ou autoridade tradicional é preciso uma cerimónia, investidura, como é feita?

R: Não o nosso cerimonia quando quando quando começa a fazer o Soba é fazer uma festa só ta ver por exemplo você agora como no tempo colonial como também na Cidade a pessoa quando sobe como Governador tem que fazer uma alegria a festa né para ver como está andar nós também é mesma coisa por exemplo agora eu quando subiu como Soba também tem que convidar o Soba Pequeno convidar também o Soba Grande para fazer uma festa e o Governo também vai fazer uma festa para também começar dançar assim dizer dizer de novo que é a patentear a patente como cabo central como capitão é mesma coisa.

  • P: Quando o Soba morre como é feito o óbito?

R: Não o Soba quando morre é mesma coisa porque nos quando primeiro morre uma pessoa põe no caixão né.

  • P: O Soba também vai no caixão?

R: Sim vai no caixão que não vai no caixão é o Rei é diferente há Rei da chuva há o Soba porque o Soba é do Governo e o Rei não é o Rei não é do Governo e não vai no caixão ta ver ai nós o Soba quando morre vai no caixão ta ver depois agora vai fazer cerimonia dele com tradição só depois vai cemitério mas o rei, é da chuva não é do Governo o Rei é da chuva mais quando orei morre entra no "Tchimutué" não entra no caixão mas no caixão mas entra de pé.

Conclusiones.

Los resultados de este trabajo demuestran la importancia social del Soba dentro del desarrollo de la Sociedad Angola. Valores y costumbres que deben perdurar como parte de la memoria historica de dicha sociedad.

Bibliografía

Huleipo, J. 2003: HUILA. 1o Encontro Nacional sobre a autoridade tradicional em Angola. Ministério da Administração do Território. Luanda. Janeiro do 2007

Hifindaka, J. & Pascoal, Natalia. 2006. "Ambiente de Aprendizagem da Escola Primaria (3ª e 4ª classe) do meio Rural do Bairro Maheque no Municipio da Chibia". Trabajo de Licenciatura ISCED de Lubango. Angola

Enoque, Elisa. 2006. Diagnostico Social sobre a situação do Paludismo no Bairro de Maheque (Município da Chibia) e o papel da escola para sua prevenção. Trabajo de Licenciatura ISCED de Lubango. Angola.

Marcelo, L & Rodríguez, D. 2007. O papel das autoridades tradicionais na manutenção dos valores culturais no grupo etno – linguístico Nyaneka-Nkhumbe (Mwila) grupo etno-linguístico Nyaneka-Humbe,mumwila Trabajo de Licenciatura ISCED de Lubango. Angola.(s/p).

 

Autor.

PhD. Ivanhoe Luciano González Sánchez

Profesor Auxiliar Universitario Cuba.

Experiencia Internacional. Profesor Universidad Federal Matogrosso do Sul Brasil

Profesor Instituto de Ciencias de la Educación Lubango. Universidad Agosthino Neto. Angola.

ivanhoe0053[arroba]yahoo.es



 Página anterior Voltar ao início do trabalhoPágina seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.