Aspectos históricos da inclusão escolar

2615 palavras 11 páginas
2. REFERENCIAL TEÓRICO

2.1 ASPECTOS HISTÓRICOS DA INCLUSÃO ESCOLAR

Em meados da década de 1990, no Brasil, começaram as discussões em torno do novo modelo de atendimento escolar, denominado inclusão escolar. Esse novo paradigma surgiu como uma reação contrária ao processo de integração, e sua efetivação prática tem gerado muitas controvérsias e polêmicas.

O conceito de inclusão passou a ser trabalhado na educação especial de forma diferente do conceito de integração, no entanto, eles têm a mesma proposta, que é inserir os alunos que apresentam necessidades educacionais especiais no ensino regular. Podemos declarar que a integração passa a idéia de que a pessoa, para ser inserido na escola regular, deve estar em condições para
…exibir mais conteúdo…
(FIGUEIREDO, 2002, P.70)

Acredita-se que o objetivo principal da escola, deva ser o da busca por tornar a criança mais autônima perante o indivíduo adulto. No entanto, entende-se que essa autonomia só irá ocorrer através do bom relacionamento com outras pessoas.

A legislação da escola deve estar apta a receber todo e qualquer indivíduo. Porém, o grande desafio não é aceitar e sim promovê-lo tal como ele é no sentido de garantir uma educação de qualidade a todos, a criança é a possibilidade de que esse amanhã seja melhor, desde que não a abandonemos e a excluamos, com tudo que ela nos traz de novo e surpreendente, na originalidade de seu ser e na singularidade imprevista de seu viver¨. (MONTOAN, 2003, p.185)

A escola atual deve pretender em sua proposta oficial oferecer uma educação diferenciada em que privilegie a todos indiscriminadamente, porém o que ainda se observa em seu cotidiano é um favorecimento aqueles que são reconhecidos com maior potencialidade em sua aprendizagem, com isso há uma condição de excluir o que é diferente a essa realidade, o que dificulta o processo de inclusão.

2.3 O PROCESSO DE ENSINO – APRENDIZAGEM DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA MENTAL

A deficiência mental é uma condição estática e permanente, em favor de uma concepção em que o desenvolvimento varia conforme os apoios e/ou suportes recebidos pelo indivíduo. A deficiência é

Relacionados

  • PLANO DE AULA DO 6º ANO
    1258 palavras | 6 páginas
  • INCLUSÃO DE PESSOAS ESPECIAIS NAS ESCOLAS
    10731 palavras | 43 páginas
  • Educação inclusiva: a importância do professor regente e do segundo profesor na educação básica
    7491 palavras | 30 páginas
  • Portifólio de Educação Inclusiva
    3722 palavras | 15 páginas
  • A parceria família-escola na inclusão da criança com necessidades educacionais especiais
    4414 palavras | 18 páginas
  • O psicopedagogo e a inclusão escolar
    6414 palavras | 26 páginas
  • resumo magisterio
    12508 palavras | 51 páginas
  • PEDAGOGIA
    1181 palavras | 5 páginas
  • Resenha da capitulo educação para todos
    930 palavras | 4 páginas
  • monografia neuropsicopedagogia
    11877 palavras | 48 páginas