Farsa de Inês Pereira

1098 palavras 5 páginas
Farsa de Inês Pereira

A Farsa de Inês Pereira é uma peça de teatro escrita por Gil Vicente, na qual retrata a ambição de uma criada da classe média portuguesa do século XVI. Desafiado por aqueles que duvidavam do seu talento, Gil Vicente concorda em escrever uma peça que comprove o provérbio "Mais quero asno que me leve, que cavalo que me derrube".
Toda a peça gira à volta da personagem principal Inês Pereira que nunca sai de cena. As didascálicas são escassas, não há mudança de cenário, e a mudança de cena é só pautada pela entrada ou saída de personagens. Todas as personagens desta farsa visam a critica social, por isso são chamadas personagens tipo.

Resumo
As farsas, baseiam-se em temas da vida quotidiana, tendo um enredo cómico e profano. A Farsa de Inês Pereira parte de um provérbio: «mais quero asno que me leve, que cavalo que me derrube». Esta farsa censura os «homens de bom saber» que constitui uma referência directa ao público cortês. Esta era dotada de uma incontornável vertente não só dramática mas acentuadamente teatral.
Inês Pereira, moça simples e casadoira mas com grande ambição procura marido que seja astuto e sedutor. A mãe de Inês, preocupada com a sua filha, sua educação e casamento, incita-a a casar com Pero Marques, pretendente arranjado pela alcoviteira Lianor Vaz, no entanto o lavrador não agrada Inês Pereira, por ser ignorante e inculto. Pêro Marques, nunca viu sequer uma cadeira, e isso não deixa de provocar o riso, assim funcionando

Relacionados

  • Gil vicente, biografia e principais obras
    1205 palavras | 5 páginas
  • “Auto da barca do inferno” e “a farsa de inês pereira"
    1521 palavras | 7 páginas
  • Naturalismo x Humanismo
    864 palavras | 4 páginas
  • Linguagem e comunicação/ Era Medieval
    1079 palavras | 5 páginas
  • Auto da barca do inferno - f.n., caracterização, sinopse, tempo e espaço,
    1988 palavras | 8 páginas
  • escritores do renascimento
    4089 palavras | 17 páginas
  • As origens da literatura brasileira
    3890 palavras | 16 páginas