Jurgen habermas

3262 palavras 14 páginas
1. Habermas - Biografia e obras
Jurgen Habermas, filósofo alemão contemporâneo, nasceu em 1929 em Dusseldorf. Fez seus estudos universitários em Gottingen, Zurich e Bonn. É o principal estudioso da segunda geração da Escola de Frankfurt, um grupo de filósofos, críticos culturais e cientistas sociais associados com o Instituto de Pesquisa Social, fundado em Frankfurt em 1929. As figuras comumente associadas com a escola são Horkheimer, Adorno, Marcuse, Fromm e Habermas. Ele era um estudante de Adorno e se tornou seu assistente em 1956.
Aos 31 anos, Habermas passou a lecionar filosofia em Heidelberg e, em 1961, publicou a famosa obra "Entre a Filosofia e a Ciência - O Marxismo como Crítica", inserida em "O estudante e a Política".
…exibir mais conteúdo…

Um fetichismo científico que justifica a dominação de classes e oprime a emancipação do interesse humano. Seguindo esse pensamento, Habermas critica a pretensão positivista do absolutismo metodológico ao invés de uma investigação fática. Ele é contra aplicação do método das ciências naturais na vida social.
Ele observa que o conhecimento é movido pelo interesse no aprendizado e é essa pretensão de saber que é avaliada, não numa “imparcialidade” do método científico. O viés cientificista hoje aplicado defende a precedência do método sobre o que será investigado, por uma lógica que diz que temos que no informar sobre as coisas através de procedimentos científicos. E isso induz o positivismo a se acreditar como certeza empírica de experiência adquirida e de certeza metódica por um procedimento obrigatório. Habermas diz então:
“Como uma categoria de conhecimento possível, a ciência só se deixa compreender, em termos de teoria do conhecimento, enquanto não é exageradamente identificada como saber absoluto de uma grande filosofia, ou cegamente nivelada à autocompreensão científica da rotina investigatória fática” (HABERMAS, 1987, p.26).

O positivismo nesse exagero, dito por Habermas, constrói um absolutismo metodológico puro, pois não consegue conceber que o método cientifico está atrelado ao processo de formação humano.
O modelo habermasiano de ciência absorve as possibilidades

Relacionados

  • Habermas conhecimento e interesse
    1802 palavras | 8 páginas
  • Resumo do livro o futuro da natureza
    4245 palavras | 17 páginas
  • artigo inclusão do outro
    5922 palavras | 24 páginas
  • Habermas
    1647 palavras | 7 páginas
  • Filosofia Contemporânea - Pensamento do século XX
    2430 palavras | 10 páginas
  • Como compreender a cidadania a partir da teoria do reconhecimento
    3488 palavras | 14 páginas
  • sociologia
    1382 palavras | 6 páginas
  • filosofia
    1535 palavras | 7 páginas