Mecanismos de resistência à seca

3175 palavras 13 páginas
UNIOESTE
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ

MECANISMOS DE RESISTÊNCIA À SECA

Acadêmicas: Aline Luana, Amanda Andrade, Gabriela M. Vieira, Luana Pagno
Professora: Andréa Maria Teixeira Fortes
Disciplina: Fisiologia Vegetal
Curso: Ciências Biológicas – Bacharel (2º ano)

Cascavel
2011
INTRODUÇÃO
A água é fator fundamental na produção vegetal. Sua falta ou seu excesso afetam de maneira decisiva o desenvolvimento das plantas.
Desde o surgimento das primeiras plantas no meio terrestre, estas desenvolveram estruturas e mecanismos de resistência para suportar a deficiência hídrica. Embora o déficit hídrico não seja causado apenas pela seca, incluindo também o estresse salino, por congelamento e elevadas temperaturas, a seca
…exibir mais conteúdo…
Algumas podem sofrer adaptações fisiológicas, como alterações no processo de abertura dos estômatos.
Plantas CAM
Plantas CAM são plantas que possuem o chamado Metabolismo Ácido das Crassuláceas e são adaptadas a climas áridos e, por isso, abrem seus estômatos apenas durante a noite.
Abrindo estômatos apenas durante a noite, ou seja, em momentos em que a umidade relativa do ar é bem maior, devido à menor temperatura, as plantas economizam água ao mesmo tempo que conseguem absorver dióxido de carbono (CO2). Esse dióxido de carbono é rapidamente carboxilado e transformado em uma molécula de 4 carbonos denominada oxaloacetato que, posteriormente, é transformado em malato. Esse último, por sua vez, é encaminhado ao vacúolo onde permanece armazenado. A descarboxilação do malato acumulado no vacúolo durante a noite permite que o CO2 liberado durante o dia seja incorporado ao ciclo de Calvin-Benson (Rubisco).
Ao amanhecer, essas plantas fecham seus estômatos prevenindo assim grandes perdas de água que ocorrem em climas muito secos, mas, ao mesmo, esse fechamento provoca a paralisação da aquisição de CO2 atmosférico. Nesse sentido, todo o malato que foi produzido durante a noite, passa, durante o dia, a ser descarboxilado, liberando, na forma de gás, todo o CO2 adquirido durante a noite e que, desse

Relacionados

  • enfermagem
    958 palavras | 4 páginas
  • AULA 4 Mecanismos De Trocas Termicas
    831 palavras | 4 páginas
  • Prova 2 De Fisiologia
    1744 palavras | 8 páginas
  • Transpiração nos vegetais e morfologia .
    3300 palavras | 14 páginas
  • Estudo dirigido: Tosse
    1256 palavras | 6 páginas
  • MONOGRAFIA - Manejo integrado de plantas daninhas na cultura da soja
    9504 palavras | 39 páginas
  • Adesão - anusavice - materiais dentários
    1746 palavras | 7 páginas
  • Exercicios De Evolu O
    1443 palavras | 6 páginas
  • Estudo de caso de corrosão
    2857 palavras | 12 páginas
  • A import ncia do clima no relevo continental
    995 palavras | 4 páginas