Resenha de "a poética de aristóteles"

1718 palavras 7 páginas
Poética
Aristóteles. Poética.1ª.ed.São Paulo:EDIPRO, 2011

.

O Edson Bini, tradutor da Poética de Aristóteles, em nota introdutória, esclarece que essa obra constitui um estudo sistemático e minucioso, de ao menos, duas formas importantes da poesia: a trágica e a épica. Aristóteles apresenta com clareza e precisão uma história descritiva da tragédia e da epopeia, paralelamente a uma análise e crítica de vários autores gregos dessas formas poéticas. Ao final, Aristóteles faz uma avaliação qualitativa entre tragédia e epopeia.

No capítulo 1, o filósofo estabelece o carater imitativo, como um todo, da poesia épica e a trágica, assim como a cômica, a ditirâmbica e a maioria da interpretação com flauta e instrumentos de cordas dedilhados. Diferem entre si apenas em três aspectos: nos meios, nos objetos ou nos modos de suas imitações. O caráter imitativo deve-se ao fato dessas artes apenas representarem as pessoas e suas ações.

No capítulo 2, o autor estabelece a diferença entre tragédia e comédia e afirma que a imitação/representação refere-se aos personagens e que esses podem ser pessoas de caráter inferior ou superior aos seres humanos reais. Ele considera que tragédia as representa como superiores e comédia, inferiores.

No capítulo 3, temos a distinção no modo de imitação mencionada no capítulo anterior, além de afirmar que é possível representar da mesma forma, os mesmos objetos, mesclando narrativa e representação teatral.

No capítulo 4, há a afirmação

Relacionados

  • Poética de Todorov
    1740 palavras | 8 páginas
  • Resenha critica da obra metafisica de aristoteles
    1408 palavras | 6 páginas
  • Resenha Crítica do texto “Linguística e Poética”, de Roman Jakobson
    1024 palavras | 5 páginas
  • Fichamento - Linguística e Poética de Jakobson
    1019 palavras | 5 páginas
  • danilo marcondes questões de aristoteles
    1918 palavras | 8 páginas
  • Resumo do livro de aristóteles
    3257 palavras | 13 páginas
  • Resenha: “A poética do espaço”, de Gaston Bachelard
    890 palavras | 4 páginas