Efeitos da crise de 29 no brasil

2417 palavras 10 páginas
Efeitos da crise de 29 no Brasil A crise econômica mundial de 1929 atingiu primeiramente os países produtores e exportadores de matérias-primas, com a situação se agravando entre 1930 e 1931. Todas as partes da cadeia de produção do café brasileiro – desde fazendeiros, comerciantes, banqueiros até trabalhadores rurais (a maior parte imigrantes) – foram atingidos pela crise. Muitos produtores foram à falência. O desemprego no campo cresceu, estimulando um movimento migratório para as cidades, em especial para São Paulo. Como se veria depois, o que acontecia naquele momento era apenas o início de um profundo processo de mudanças que se prolongaria até o fim dos anos 30, às vésperas da Segunda Guerra Mundial. Essas transformações marcariam …exibir mais conteúdo…
Segundo Fausto, a crise foi provocada pela insistência de Washington Luiz em lançar um candidato paulista para sua sucessão. Fausto diz que a derrota de Vargas, o candidato oposicionista apoiado por Minas Gerais, gerou descontentamento em setores da sociedade. Logo em seguida, com o assassinato de João Pessoa, o oposicionista que governava a Paraíba, o ambiente desfavorável se acentuou. Acusava-se o governo federal de ter patrocinado o crime por motivação política. Hoje, sabe-se que o assassinato de Pessoa foi um crime passional. Mas o acontecimento serviu para os “revolucionários” conduzirem Vargas ao poder. “O grande impacto da crise no país viria depois da Revolução de 30″, afirma Fausto. Com o crescimento da área de plantio e a superprodução constante, os preços do café já estavam em queda há anos. O governo tentava manter a roda girando com a compra dos excedentes – uma postura criticada pelos seguidores da política liberal do “laissez-faire” na economia. Afirmavam que a tentativa de mudar o preço do café teria efeito passageiro e seria ineficiente a longo prazo. “Era uma situação paradoxal: o Brasil exportava produtos primários e importava produtos manufaturados, como sugeriam os princípios do liberalismo econômico”, diz o historiador Skidmore. “Mas tentava, também, aumentar ao máximo sua vantagem relativa por meio de controles de mercado e da intervenção estatal num setor vital da

Relacionados

  • Resumo sobre Revolução Industrial
    1125 palavras | 5 páginas
  • A crise economica de 1929
    2264 palavras | 10 páginas
  • Plano real
    3490 palavras | 14 páginas
  • Resumo economia brasileira contemporânea
    5601 palavras | 23 páginas
  • Asma e Bronquite
    8536 palavras | 35 páginas
  • Kleber
    2371 palavras | 10 páginas
  • Fundamentos das Políticas Sociais
    2474 palavras | 10 páginas
  • Formação econômica do brasil – capítulo 30-32 - celso furtado
    1304 palavras | 6 páginas
  • TG 2015
    860 palavras | 4 páginas