Os paradoxos de zenao de eleia

1684 palavras 7 páginas
Zenão de Eléia

Contexto Histórico

Zenão de Eléia, assim chamado para não ser confundido com o fundador do estoicismo (Zenão de Cício, 335-263 a.C.), foi o mais ilustre discípulo de Parmênides e teria vivido, aproximadamente, entre os anos 490 e 430 antes de Cristo.

Apontado, com razão, por Aristóteles como o criador da dialética, notabilizou-se por seu brilhantismo na elaboração de paradoxos, termo que, na acepção original, significa "contrário à opinião". Seus argumentos desempenharam importante papel na lógica e na matemática e levaram a uma reflexão mais aprofundada sobre o espaço e o tempo. Alguns de seus paradoxos ficaram célebres na história do pensamento ocidental, principalmente o de Aquiles e a tartaruga, que tem
…exibir mais conteúdo…
Conclusão: se Sócrates em teoria não pode começar ou terminar a caminhada até o copo de cicuta, mas na prática consegue fazê-lo, logo todo movimento é uma ilusão. Análise Crítica: O discutido paradoxo da dicotomia elaborado por Zenão consiste numa suposta prova da impossibilidade do movimento e no pressuposto de que nossa constatação de que as coisas se movem vem de uma ilusão de nossos sentidos. Para Zenão, qualquer mínima distância é infinita e, portanto intransponível, mas a experiência da natureza, no entanto, contradiz a lógica logicamente inatacável do paradoxo. O movimento é banalmente constatado como possível e real. E impõe-se assim a necessidade de se optar pela evidência da lógica ou pela evidência do fenômeno. Zenão optou pela lógica.

O Paradoxo de Aquiles

Aquiles, guerreiro famoso e ágil, tem de alcançar uma tartaruga, símbolo de lentidão, morosidade. Para tanto, façamos as seguintes considerações; * Aquiles corre dez vezes mais rápido que a tartaruga; * a tartaruga, por ser mais lenta, tem dez metros de vantagem.
Começada a corrida, Aquiles corre esses dez metros, enquanto que a tartaruga corre um;
Aquiles corre esse metro, enquanto que a tartaruga corre um decímetro;
Aquiles corre esse decímetro, a tartaruga corre um centímetro;
Aquiles corre esse centímetro, a tartaruga um milímetro;
Aquiles corre esse milímetro, a tartaruga um décimo de milímetro, e assim infinitamente, de modo que Aquiles pode correr para sempre

Relacionados

  • Escola eleática
    1485 palavras | 6 páginas
  • Principais Filósofos pré-socráticos
    1588 palavras | 7 páginas
  • Filósofos pré-socráticos
    2648 palavras | 11 páginas
  • A explicação mítica, os pressocráticos - físicos e sofista
    2921 palavras | 12 páginas
  • História da filosofia antiga
    12821 palavras | 52 páginas
  • Aristóteles e a teoria do silogismo dialético
    9644 palavras | 39 páginas