Resumo mary richmond

1633 palavras 7 páginas
Mary E. Richmond (1861-1928)

Nasceu em Belleville em 3 de Agosto de 1861. Era considerada “conservadora”, enquanto outros amigos e colegas a tachavam de “radical”.

Suas obras mais importantes: “Social Diagnostic”, “What is Social Casework?” (o que é o trabalho de casos?), “Child Marriage” (Casamento de Menores).

A Produção Literária

Seus livros se apresentam com um esquema lógico e racional, um senso apurado de observação. Tudo o que afirma ou sugere é apoiado em exemplos tirados de seus trabalhos, das obras sociais de colegas ou de alunos.

Parte da realidade, da prática empregada para dela deduzir o certo e o errado da situação e compreendê-la. Este método hipotético-dedutivo levou os autores americanos a empregar – pelo
…exibir mais conteúdo…
Em resumo Mary Richmond construiu um “tipo ideal” para o diagnóstico, ou ainda um “modelo sociológico”. No entanto, em todo o processo de coletar e interpretar evidências, construir as interferências e comprovar as hipóteses.

A noção de “Caso Social” e de “Casework”

Como dissemos acima, a primeira idéia de Mary Richmond era de escrever sobre o procedimento a ser empregado no trabalho com pessoas e famílias. Começou pelo estudo aprofundado da primeira etapa do trabalho – o diagnóstico social – mas logo percebeu que sua obra ficaria incompleta se não levasse avante seu objetivo inicial e começou a estudar numerosos prontuários para identificar o tratamento dos problemas.

Em inglês, nas ciências sociais, a palavra “Case” tem um sentido monográfico: refere-se a descrição ou análise dos fenômenos um por um, um de cada vez; é o método dos “case studies” ou “estudo de casos”, que é definido como “uma abordagem, ao mesmo tempo global e detalhada de uma situação, de um individuo, ou seja, procura-se saber tudo que é especifico para depois generalizar e até prever”

O “estudo de casos” emprega grande número de técnicas, desde a observação participante, a entrevista, a análise de documentos privados e etc.

Mary Richmond empregou o termo “case” para o estudo individual de clientes e denominou seu trabalho de “casework” (trabalho de caso) que ficou reservado ao trabalho social com indivíduo.

Mary Richmond foi a primeira a trabalhar cientificamente com

Relacionados

  • Compreensão do positivismo e funcionalismo
    1900 palavras | 8 páginas
  • Identidade e alienação-maria lucia martinelli
    6942 palavras | 28 páginas
  • O significado de infância para as famílias: um estudo da psicopedagogia e serviço social
    5363 palavras | 22 páginas
  • Fichamento do texto: "A entrevista nos processos de trabalho do assistente social"
    3110 palavras | 13 páginas
  • Trabalho sobre gisela konopka e o ss
    5539 palavras | 23 páginas
  • Agatha christie: vida e obra da rainha do crime
    5776 palavras | 24 páginas
  • A interdisciplinaridade entre as áreas de serviço social e psicologia social nos cras-centro de referência da assistência socia do município de barretos-sp
    4898 palavras | 20 páginas